A coleção de carros de Lindley Bothwell

Para quem está triste com a história do acervo de carros antigos do Roberto Lee em Caçapava, apresento agora a história do Sr. Bothwell, em muito parecida com a dele, exceto pelo desfecho.Lindley Bothwell Car collection

Lindley Bothwell e seu acervo. Em 1954 esta era a maior coleção partcular de automóveis dos Estados Unidos, com 85 raridades reunidas ao longo de muitos anos.

Lindley Bothwell nasceu na California em 1901 e viveu uma vida muito interessante. Ele foi um grande animador de torcidas e estádios e um dos primeiros surfistas da California. Formou-se em agricultura pelo Oregon Agricultural College em 1926 e foi um bem sucedido plantador de laranjas e pecuarista, com o que amealhou grande fortuna. Mas, o lado da vida deste homem que mais me interessa é a sua fantástica coleção de automóveis antigos e sua paixão pelas corridas.c1

Lindley posa para a posteridade em dia de corrida e diversão entre os amigos

Em 1954 a coleção de Lindley já era o maior acervo particular dos Estados Unidos. Por ser tão precoce, esta coleção era composta de veículos dos primeiros e dourados dias da história dos ‘auto-móveis’. Basicamente, modelos de alto luxo do das primeiras décadas do século XX, como o Roll’s Royce de 1911 do último Czar da Rússia; o Daimler 1910 de George V, Rei da Inglaterra; o Lozier de 1912 de Henry Huntinghton o magnata das ferrovias norte-americano; e O Peugeot 1913 de Dario Resta, campeão de velocidade na Indy 500, entre outros modelos de corrida. O modelo mais antigo da sua coleção foi um Locomobile de 1898. A coleção ainda incluia tratores, carros de bombeiros e de diversos outros tipos. Foi o homem certo na hora certa.c-31

Uma das corridas organizadas por Lindley. O local eu não pude apurar qual é. Seria sua fazenda?

Com este Peugeot de 1913, o próprio Bothwell correu em Indianápolis a mais de 103 milhas por hora (170km/h) em 1949. A paixão por velocidade era grande e Lindley Bothwell ainda teve tempo de ser o pioneiro na realização de corridas de carros antigos na América, na época (anos 50) chamadas ‘veteran car races’. c-2

Lindley Bothwell e sua coleção de automóveis clássicos. Que beleza, hein?

Ainda colecionou bondes movidos à tração animal e, enquanto viveu, foi a única pessoa no mundo a manter este tipo de coleção. Para manter os bondes em forma, ele construiu em sua propriedade uma gare, nos moldes das que existiam quando eles eram utilizados, e um trilho com mais de uma milha de comprimento para passear com a família, amigos e visitantes.c-6

Hoje a coleção é mantida pela viúva dele, que já conta com mais de 90 anos. Ela cede o sítio deles, o Bothwell Racnh, somente para encontros de carros antigos de alto luxo. Hot Roders não são bem vindos e são expulsos a tiros, claro. Teme-se pelo destino do acervo após sua morte, mas acredito que na América dificilmente acontecerá algo equivalente ao acervo do Roberto Lee aqui no Brasil.c-311

A coleção dele de bondes de tração animal foi única no mundo. Tudo funcionando e sendo usado por amigose visitantes do seu Rancho

c-53

c-32Apesar do vulto de sua obra e coleção, não consegui muita coisa sobre ele na internet. Inclusive eu gostaria de saber se este autódromo em que foram tiradas estas fotos acima e abaixo são na propriedade dele ou não, e se foi um dia comum de confraternização entre amigos ou algum evento especial.

Para maiores informações sobre e vida de Lindley veja estes links aqui sobre a biografia dele destacando sua faceta de agitador de torcidas, este aqui sobre alguns recordes deles em estádios, ou este aqui numa matéria de revista da época, ou este com lindas fotos dos antigos carros de corrida dele, que aliás seguem reproduzidas abaixo.

A segiur, mais fotos de uma das corridas promovidas por Lindley Bothwell com seus carros antigos.

image3webimage4webimage7webimage7web1image8webimage12webimage14webimage16webimage18webimage21webimage22web

CARmageddon em Caçapava


O estado em que se encontram os restos dos carros do falecido Roberto Lee revoltam qualquer interessado no assunto. Ver é sempre pior do que saber, e as fotos a seguir são para corações fortes.

Observação, antes de você continuar >>>

Em uma outra página reuni tudo que achei sobre o Museu do Roberto Lee, enviado por amigos e leitores deste blog. Há muito mais informação e fotos nesta outra página. Para ver todo esse material, clique neste link.


Abaixo, as fotos do que restou do Museu do Roberto Lee, tiradas no final de 2008. Um mês depois, surgiram fotos ainda mais estarrecedoras que comprovam estarem sendo, os carros, vítima de aparente furto e desmonte, conforme se pode ver no link acima.

roberto_lee_cacapava_62

Como forma única e tardia de protesto a este crime contra a memória do nosso país e de um de seus grandes filhos, vou republicar aqui as fotos . Grato ao Mário pela dica e ao fotógrafo desconhecido. roberto_lee_cacapava_94

Para ver as fotos, clique no link abaixo. Depois do pulo, vêm  o susto! Continuar lendo

Museum of American Speed

Raros museus têm o acervo deste Museum of American Speed. Se nem tanto pelo acervo real (carros de corridas de várias épocas, de brinquedo, automobilia, equipamentos de época e etc) o que me agradou foi o acervo virtual, ou seja, aquele que se exibe na internet. O Museum of American Speed por tudo isso é único. Dentre o que mais me chamou a atenção no site foi a relação de motores, com fotos, especificações e diagramas, e a relação dos automóveis, igualmente interessante. A coleção de antigas latas de óleo e combustível é muito interessante. Vale a visita, virtual, no nosso caso.