1915 Indian Motocycle brochure

Uma alegria achar estas coisas nas bibliotecas americanas. Alguém digitalizou, outro achou, outros usarão.

Sobre as Indian, não deixe de ver a série de posts do The Selvedge Yard, nestes links:

http://theselvedgeyard.wordpress.com/2009/11/28/indian-americas-first-motorcycle-the-golden-powerplus-era/

http://theselvedgeyard.wordpress.com/2009/11/24/indian-americas-first-motorcycle-the-early-years-of-cool-innovation/

E mais estes de interesse próximo mas muito interessantes:

http://theselvedgeyard.wordpress.com/2010/01/19/indian-the-golden-age-of-icons-the-scout-chief-and-the-big-chief/

http://theselvedgeyard.wordpress.com/2009/11/10/the-oakland-motorcycle-club-hill-climb-hellcats-dirt-devils/

Aqui um vídeo com a História da Indian Motocycle. Está correto, não é Motorcycle.

E eu soube que a Indian ia para Daytona este ano, promover suas motocicletas. Olha, pelo que eu escuto de Daytona, eles devem ter sido caçados como coyotes pela população de donos de HD. De qualquer forma, fizeram um video legal para promover sua recriação, com aquele rapaz do History Channel, que é fã das Indian.

1915 indian motocycle brochure 01

1915 indian motocycle brochure 01

Sobre este catálogo, em breve eu publico umas ampliações de desenhos. São todos precisos. Se as motos eram construídas assim, que jóia não eram. Atente para o rodapé de cada página interna. Em cada uma você vai encontrar uma fotografia diferente de um índio americano. Tudo muito bem impresso. Tudo lindo.

8 comentários sobre “1915 Indian Motocycle brochure

  1. martinsmaia disse:

    Caraca Parabéns pelo post Nik, voce esta afiado tem colocado a disposição da gente muita coisa legal !!!
    Obrigado André

  2. AGB disse:

    Aqueles preços de 1915 equivalem a 4 – 6 mil dólares atuais. E o motor tem cabeçote em F?

  3. carrosantigos disse:

    AGB, eu sempre que posso dou uma pesquisada sobre as Indians, me falta tempo e uma boa referência. O que sei até hoje é que os motores evoluíram muito até os anos 30 e menos após a Guerra. E isso me confunde, inclusive pela variedade de modelos dos primeiros anos. Honestamente, acho sim que é é F mas não sei, por exemplo, se esta solução foi a primeira ou se foi mantida até muito mais tarde. Força é reconhecer que o desenho baixo, longo e estreito destas motos é ainda atual. Uma vez aqui na Praça XV durante o Veteran havia um cara vendendo uma réplica perfeita de uma semelhante a esta, por oito mil reais. Me arrependo até hoje. Eu sei que a origem é chinesa, mas não consigo saber se nos EUA existe revenda. Ainda a procura, um dia acho. Estas bicicletas motorizadas tem seu valor e apelo. Viu a racer acima, em que a Indian garante 70mph saindo da fábrica? Altas emoções, e aqui falo sério.

  4. AGB disse:

    Bem, foi só uma provocação, para estimular a cabeça dos leitores de seu caderno eletrônico. O cabeçote em F era uma característica das motos Indian até 1930 (apud Internet). Oscar Hedström (sueco?), sócio de Hendee na fundação da empresa, desenhou esses motores muito eficientes. Por outro lado, a qualidade dos desenhos técnicos é simplesmente arrebatadora. AGB

  5. carrosantigos disse:

    Caderno eletrônico? Isso mesmo, perfeito!
    E acertei de memória a data em torno de 1930! A Indian não teve a mesma sorte da HD, qual seja criar um motor que, 110 anos depois, é a mesma coisa com mínimas, raras e pontuais atualizações. Por isso, quando ela se meteu a tentar atender ao mercado, esse estranho jovem, se perdeu em suas dificuldades. Nos anos 50 a HD já era a HD e aí era tarde de mais. Leu a matéria do Leno aqui? Gosto desse cara. Ele é franco. Cousa rara no meio.

  6. AGB disse:

    Um belo artigo, que desvenda muitos aspectos da história da marca. Não aprecio o Leno comunicador mas sua contribuição para o “hobby” automotivo é excelente. Mudando de tópico, eu sou do tempo em que havia motociclos (acima de 250 cm3) e motocicletas, por isso saboreei o título “Indian motocycles”. AGB

  7. AGB disse:

    Em França a classificação para veículos de duas rodas era: vélocipède (ou bicyclette), vélomoteur (bicicleta com motor auxiliar atuando sobre o pneu ou a roda), cyclomoteur (com pedivela, motor acionando a roda traseira por corrente, cilindrada até 50 cc), motocyclette (50 a 250 cc) e motocycle (acima de 250). Depois da 2ª Guerra surgiu o scooter (motoneta para nós). AGB

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s