Carros que eu gostaria de ver por aí – 2

Os grandes eventos públicos, de qualquer tipo, são coisas complicadas de serem organizadas.Seja por que não existem espaços bons o bastante para recebê-los, seja a falta de infra-estrutura, seja o custo cada vez maior para administrar a presença de milhares de pessoas ao mesmo tempo. Ou pela falta de banheiros, como foi em Lindóia este ano…Exceção que eu conheço é o pessoal do AVA que, acho pelo quarto ano consecutivo, organiza seu encontro anual no maravilhoso pavilhão de exposições em Juiz de Fora. Novo Hamburgo deve ser igual, mas lá eu nunca tive o prazer de ir.

Bom, se carros específicos fazem falta nos monótonos encontros de carros antigos, para mim também fazem faltas encontros menores, mais aconchegantes e intimistas. Acho até que o dono de carros dignos de exposição se sente mais confortável de levar seu automóvel a lugares assim, não sei. Deveríamos perguntar para eles.
Me lembro do Biela Quente em Niterói. Quando era um encontro de nicho, restrito, em que pese ser em praça pública, atraia não raro mais de 150 carros, muitos modelos raros e caros. Com o tempo, a multidão e falta de segurança afastou a todos, mas os caros mais exclusivos se afastaram primeiro. E muitos não deram mais o sinal da graça, nem no Veteran na Praça XV os vejo mais.
Assim, gostaria de ver por aí de novo aqueles encontros que o Biela organizava em Niterói. Sim, era um encontro com menos público, menos gente mexendo em tudo, menos crianças mal educadas e menos adultos sem modos ou bom senso. Se pareço xenófobo, me desculpe, mas acho que esta conclusão é imposta pelas circunstâncias em que se realizam muitos encontros hoje em dia e seu público. Força é reconhecer que, entre ver uma multidão em volta de um Cadillac ou alguns carros mais interessantes em eventos menores, que engrossam a diversidade do nosso prazer, eu fico com os carros.

Enfim, acho que precisamos de encontros menores como este das fotos que aconteceu em Nova Milano, Rio Grande do Sul, no início do ano. Quem me mandou as fotos foi meu amigo Eugênio que lá esteve com seu Ford 1951. Parece que o gaúcho meu amigo ganhou prêmio e isso têm um valor que não seria maior ou menor se um prêmio de Lindóia, por exemplo. Parabéns a todos de Nova Milano, que o encontrou foi uma graça.

Anúncios

19 comentários sobre “Carros que eu gostaria de ver por aí – 2

  1. Nik disse:

    Alberto, pensei no Biela de forma romântica e no encontro em si. Enquanto clube, a partir de certo ponto só deu aborrecimento a todos, um dissabor atrás do outro. Do clube não tenho saudade nenhuma.

  2. ALBERTO JUNIOR disse:

    Eu tb gostaria muito NIK. Mas como já te falei assim como eu e vc. dezenas de outros estariam afim, ocorre que pra “fazer acontecer”,digamos ,que as manifestaçoes são inversamente proporcionais. Observe que este ano não haverá segundo comentarios Auto-reliquias.E também não houve o Rio-Cricket. Isso é fruto do excesso de ‘Criticas destrutivas” e falta de iniciativa. Eu segurei até onde fui capaz,já sendo chamado de utópico.Mas o biela só ocorria, pq Luis claudio segurava, Batata corria atras das autorizaçoes na prefeitura e na policia, Alexandre ficava plantado na barraca vendendo camisa e fazendo inscriçoes… Eu nos contatos… Marco icauto segurando a onda dos ciclistas….Edinho na divulgaçao…o saudoso Trakina barrando os carros que nao tinham condiçoes… e assim vai… era uma trupe de 15 que fazia tudo funcionar e fazia por gosto e sem ganhar nada…nem curtir…Com o tempo o “cabo de aço foi perdendo a resistencia” e aí… Luis claudio chegava a ligar 2 dias antes pra cada cabeça lembrando do evento…HJ sinto da mesma forma falta de eventos assim.Isso tira ate o “tesão” de vc continuar insistindo em ter esses “brinquedos”. Sem falar no sem numero de oportunistas e degradadores…movidos a fofocas… e especulaçoes… O RJ alem de ter o famoso piso lunar…as blitz caça-niquel… Não anda oferecendo incentivo algum a esta cultura… Lamentavel e altamente desanimador…

  3. ALBERTO JUNIOR disse:

    E acredite com essas nossas leis, de salva-guardas da cultura ,iremos virar viloes ambientais, ao menos somos assim tratados hoje em dia

  4. ALBERTO JUNIOR disse:

    Verdade. mas ilustrei na verdade o porque nao temos organizadores… o trabalho é o mesmo, e ingranto.Foi esse o ponto que eu quis expor.

  5. Luís Augusto disse:

    Que belas fotos! Um DKW Junior como esse é algo que eu ainda gostaria muito de ver.
    Nik, aqui em BH ainda temos o privilégio de alguns encontros intimistas como vc diz. Ver uma Mercedes 300 SL “conversando” distraidamente com um Opala em um ambiente de 30 ou 40 carros, sem cordões de isolamento e multidões que insistem em “ver” os carros com as mãos é realmente um prazer!

  6. Nik disse:

    Alberto, a situação em NIterói hoje é uma vergonha. Incompatível com o que já se fez por aqui, que não foi pouco e ainda o foi de muita qualidade, como sabemos. Lamento pelo Autorelíquias mas, cá pra nós, fazer um evento daquele tamanho é dose pra leão. Isso não é coisa pra quem têm o carro, mantém o prazer com custo e sacrifício. Isso é coisa pra empresa que lucra e têm interesse particular na coisa. Enquanto isso não se resolve, só encontrinhos de quem ousa tirar o carro da garagem.

  7. ALBERTO JUNIOR disse:

    Disse tudo NIK ! Pior que o acervo em geral do RJ,é muitooo bom… mas desagregado,e incrivelmente com tantos promotores de ventos espalhados cidade a fora, que só visam as MICARETAS… nenhuma promotora de eventos atenta para o nicho gordo de apelo para TODAS idades. Nem as fabricas aqui instaladas nem a industria de autopeças…nem a industria petrolifera… Incrivel ! E olha meu amigo nao vislumbro horizonte de mudanças para este panorama…Sequer o estado atraves da FBVA tem um calendario organizado, o que vemos sao encontros em um mesmo dia pulverizando publico…De qualquer forma nos resta como consolo o evento do sans clube, e o heroico Antigos de Itaipú.

  8. Nik disse:

    Ave Gustavo do Antigos de Itaipu! Herói da resistência! E eu ali do lado nunca vou. Tá vendo, o culpado sou eu! ;)

  9. ALBERTO JUNIOR disse:

    RSRSRS… VC. TA CHAMANDO DE HEROI DA RESISTENCIA ELE OU O CHUMAÇO DE CABELO QUE AINDA RESTA NELE ?? RSRSRSRS… VAMOS PRESTIGIAR ELE TERÇA QUE VEM? EU LEVO A BREJA NO ISOPOR OU VC??? SAI DESSA AGORA! KKK

  10. Big John disse:

    Olá, da até medo de deixar um post aqui pra vcs, senhores tão experientes em carros clássicos, eu vivi uma época em que os clássicos eram o sonho de guri, ver o pai pilotando um Maverick V8 na década de 70, ou o Landau do meu tio, ou até mesmo, antes disto, o Aero Willis do meu avô, ñ tenho como ser diferente e ñ amar este mitos sobre rodas, sinto muito sobre os encontros de carros que ñ acontecem mais, tipo aqui em minha cidade CAMAQUÂ/RS a 130 km de Porto Alegre parece que este ano ñ vai acontecer, muitas vezes parece que estes clubes têm donos, e mesmo eu, que gosto de promover eventos fico meio a margem por ñ ter um carro antigo, ou, por vaidade das pessoas quem mandam no clube… Concordo com o amigo que falou em encontros menores, mais intimistas, concordo Tb com a falta de tato das pessoas, crianças e curiosos sem o devido comportamento durante um evento como este. Ficam aqui os meus sinceros parabéns a vcs que mantém a cultura do antigomobilismo viva Que a estrada de vcs seja longa.
    Até a próxima
    Big John

  11. Nik disse:

    Prezado amigo, seja bem vindo. Entendidos aqui são os que me visitam, eu apenas gosto dos carros, mais nada.
    Sua percepção é correta e reforçada por varias iniciativas. Acho que para quem quer se aproximar da cultura do carro antigo, é preciso começar de alguma forma, com eu e todos um dia. Os eventos pequenos são também a melhor forma de fazer novas amizades e começar a se interessar mais profundamente pela brincadeira. Que é boa e na medida de todos os bolsos e gostos.
    Abraço e obrigado por se dar ao trabalho de registrar tão importante.

  12. Eduardo disse:

    Penso que não tem o que se discutir o negócio é sair com os carros e pronto.
    Alguns me criticam, mas sempre que posso levo os “cavalinhos” para passear isso quando eles não enpacam.
    Claro que compartilhar da compania dos amigos em eventos é realmente gratificante, afinal de contas os carros vão e as amizades ficam. Mas o mundo não é perfeito mesmo ….

  13. Mário Buzian disse:

    Nik,

    O assunto como sempre é complexo e polêmico…
    Aqui no Sul tudo acaba sendo motivo pra reunir os amigos, tomar uma cerva gelada (BEEEM GELADA NOS ÚLTIMOS DIAS…), assar uma carne e trovar até cansar !!!
    Claro que sempre existem aqueles que precisam aparecer, os famosos “socialites” que tem carro antigo como investimento e pra mostrar que eles são “OS CARAS”, mas ainda bem que aqui esse tipinho é minoria…(pelo menos na minha roda de amigos).
    As melhores reuniões que já participei forma exatamente essas, quando a gente junta uma patota em dois dias de e-mails, o povo vai, aparecem ainda alguns de fora da lista, e todos aproveitamos pra curtir de montão !!!

    Buzian

  14. v8andvintage disse:

    Acho que o tema é dicotômico: ou faz um evento de verdade, planejado, estruturado, com profissionais pagos para vigilância e etc, ou continuo indo à Icauto somente para bater-papo. O meio termo já se mostrou ineficiente, estressante e inadequado pros propósitos.
    Prefiro, hoje, me encontrar com os colegas combinando tudo pelo telefone (apesar da distância). Vou pelas pessoas, não pelos carros.

  15. Francisco José Pellegrino disse:

    O Enconro em São Caetano do Sul do final de semana passado foi bom, ótimos carros, queríamos mais carros, mais gente, “clubinhos” fechados são para elitistas..tô fora. Aqui tem Encontro todo primeiro domingo do mês na Estação da Luz, segundo domingo do mes em S.André, toda quarta a noite em S.B.do Campo, agora tem no Pqe.da Juventude onde era o antigo presídio do Carandiru, queremos mais…..QUALIDADE !

  16. Nik disse:

    Como disse Groucho Marx: jamais me filiaria a um clube que me aceitasse como sócio.
    Eduardo, tô com você, carro é pra andar. Guardou, estragou e o ego inflamou.

  17. ALBERTO JUNIOR disse:

    O lance é colocar na estrada mesmo ! e sair em familia pra almoçar… visitar parentes etc…Assim tenho feito dá resultado, mas a reuniao com as amizade ainda faz falta…

  18. pirata sublime disse:

    Cara eu amei essas fotos dessas raridades,so apaixonada por modelos antigo o meu preferiodo e o fusquinha,o meu irmão tem uma mercedes qui ele restauro o carro dele ficollindo.

  19. Alisson disse:

    Olá a todos!
    Moro muito perto de Nova Milano e infelizmente não pude comparecer. Concordo com o pessoal sobre aqueles encontros menores, de preferência ao ar livre. Tenho um Jeep militar todo original, participo de eventos específico de viaturas militares antigas, muitas vezes em quartéis, e até ali mesmo o público tem coragem de fuçar nos carros sem noção de bom senso! Mas participo de eventos de antigos em geral também, onde as viaturas militares (me parece) não são muito bem vistas, talvez pela falta de cromados ou provocam certa intimidação eu acho, muitos pensam até que o meu Jeep ainda é do Exército…rsrsrsrs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s