Encontro do Queijão

Semana passada foi overdose de automóvel. Papo na sexta, sábado e domingo, bem regados por sinal. Todos os dias no mesmo lugar, já aquecendo pro 5º Encontro anual que o Nichteroy Clube de Veículos Antigos promove no Queijão, uma conhecida delicatessen aqui em Piratininga.

A coisa funciona assim. O Fernando, dono desta que é a mais antiga deli de Itaipu, se organiza com o pessoal do Nichteroy, Dilson entre eles, e consegue um patrocínio com a Itaipava. Ééé. Aí, cabe a nós levar os carros e consumir o patrocínio até o fim. Esse ano a tarefa não foi fácil, eram mais de 600 latas, mas a turma se esforça, faz o que pode. É a prática.

O encontro é bem organizado mas sem perder sua informalidade. É na rua, sob uma frondosa mangueira. Esse ano a música estava num volume tolerável, e eu quase não ouvi Rock around the clock. E isso é bom.

Acima, Tales e Ryan com seus carrinhos novos e Beatriz, rindo de tudo.

O patrocínio foi tão farto esse ano que, ao contrário dos anteriores, quando a turma se mandava lá pela hora do almoço, neste eram 3 da tarde e parecia que o encontro havia acabado de começar.

Eu fiquei feliz por ter ligado o Camaro depois de quase 4 meses parado. Sim, vergonha, mas a família vêm primeiro e o tempo voa. Discuti com ele uns 3 sábados para fazer o motor virar. Não sei por quê, mas ele só pegou no sábado véspera do encontro. Menos mal, dei uma boa lavada, cera e fui com ele. Boas fotos dele aliás. Gosto muito das vistas traseiras deste carro. A linha de teto, porta e vidro traseiro são um dos conjuntos mais harmônicos que conheço. É uma senhora traseira, quase nada de americano nela.

Eis algumas fotos do encontro.

Abaixo, a Veraneio do Alexandre do Antigos de Itaipu, que eu acho que até premiada em Lindóia já foi. Se não, estão atrasados pois este lindo espécime nunca viu outra tinta que não a da fábrica.

Aqui em São Gonçalo temos os veteranos Amigos do Fordinho. As caminhonetes do Modelo A são minhas favoritas. Eis uma das três presentes.

Abaixo algumas fotos que fiz com o Chevy Bel Air ’55 do Eduardo, a quem conheci no domingo. Em circunstância engraçada. Estávamos conversando, bem cedo antes do furdunço começar. Ele falando de carros, internet e aí ele fala do Camaro, como é bacana e tal e se lembra de que o viu uma vez num blog bem legal que lê frequentemente: este aqui! Bom, isso nunca tinha me acontecido antes e meio se jeito falei que conhecia pois era eu mesmo aqui por trás e tal. Não, ele não pediu meu autógrafo, mas puxou o carro da vaga para eu tirar umas fotos deste que é o mais belo tri-Chevy para mim.

Abaixo o engarrafamento na via principal, na direita. Todo mundo reduzindo para ver este espetáculo que é um encontro de carros antigos.

Salvo engano, foi neste dia que debutou, finalmente, o último projeto do Luis do Biela Quente, uma Kombi cusotmizada com gosto e elegância. Não é só aparência, têm motor parrudo também, by the book dos gringos, mas sobre ele falo outra hora. Mas é o boxer aberto para quase 2.o e dupla carburação. Coisa chique.

Motor do caminhão do abestado que, 4 anos atrás, manobrou com tanto carinho que lebou a lateral do meu carro. Não foi o Camaro, mas o Renault. E eu não dou bom dia para ele até hoje! :)

Isso é legal. O dono da caminhonete Ford 31 acima, o Leonardo, adaptou no distribuidor dela um de Chevette para receber ignição eletrônica. O módulo está sob o painel, e nada das caracterísitcas externas do motor foi comprometido. Habilidoso e orgulhoso, ele me mostra seu engenho e como que, da forma que fez, o avanço manual do Ford A não se perdeu, ao contrário, fucniona tal qual foi desenhado, girando o rotor e não o distribuidor, que é fixo ali no bloco. Brasileiros! Salve!

Olhe pra esse belo Lincoln do nosso amigo Alexandre e me responda rápido: ele, o Alexandre, mede mais de 1.70m ou menos? Olhe bem para o carro dele, é a pista! rsrsrsrs!

Abaixo, o Ford Zephyr do amigo Augusto Mósca. Já falei isso aqui, mas nunca é demais. Este carro ficou anos abandonado numa rua do Fonseca, em Niterói e acreditávamos que seu destino estava selado. Augusto comprou o carro e se dedicou a esmerada restauração. Na verdade, operou um daqueles milagres do antigomobilismo. Inclusive, têm um vídeo do Youtube mostrando a proeza, coisa rápida, não deixe de ver para, assim, você dar o real valor ao raro automóvel que você vê abaixo.

Abaixo, o Dart do Guilherme, um dos mais brabos e enfezados do Rio, sem dúvida. Que aliás está à venda, sem fucinheira nem nada. Não se preocupe, o que você vê escorrendo é apenas água de um selo do bloco… ou lágrimas de um v8 forte.

Esse Impala eu não conhecia. Têm pinta de ter sido resgatado recentemente. Queria ter conversado com o dono, mas o patrocínio tava duro de recusar…

Ano que vêm têm mais.

Anúncios

20 comentários sobre “Encontro do Queijão

  1. Romeu disse:

    Bem legal o encontro, ao ar livre, belos carros e com esse patrocínio…
    O Zephir realmente é muito bonito, raro e se salvou da condenação.
    Méritos para quem resgatou essa belezura.
    Parabens a todos.

  2. MAKINETA disse:

    DEMAIS AS FOTOS PODE PASSAR MAIS QUE SEI QUE VC TEM ESCONDIDAS… PRA VARIAR NAO FUI… TAVA EM GUAPI E PASSEI POR LÁ ERAM 13:10 PRA AINDA LEVAR A FAMILIA FAMINTA PRA ALMOÇAR

    XA PRA PROXIMA !!!

    ABRAÇAO
    MAKINETA.COM.BR

  3. Irapuã disse:

    Parabéns aos organizadores e participantes.
    Encontro bom é assim, descompromissado e descontraido, ambiente família, com bate-papo onde o motivo são os carros e o patrocínio… pode ser bebido!

  4. Eduardo disse:

    Olá Nik

    Foi realmente um ótimo encontro num belo dia e principalmente novas amizades.
    Ao pessoal da organização meus parabens algumas pessoas não imaginam o trabalhão que é organizar um evento desses.
    Parabens pelo seu blog e por sua dedicação, com textos laves e sempre um prazer acompanhar e ver as matérias.

    Abraço

  5. Nikollas Ramos disse:

    Seria melhor se todos vocês estivessem lá, com certeza. Mesmo assim, foi muito bom mesmo. Foi o legítimo encontro fluminense: na rua, com cerveja gelada, famílias e muita alegria.
    Estava aqui relendo o post e vi o quanto eu falei do Queijão e da Itaipava. Vou pedir um patrocínio ao Fernando. Em troca de geladas uma vez por semana e uma fatia generosa daquele queijo austríaco que é um sonho, mudo até o nome para blog do Queijão! KKKKK!
    Semana que vêm têm o anual do Auto Reliíquias que vai ser na Ilha das Flores. Promete esse.

  6. Nanael Soubaim disse:

    Havia um gêmeo deste camaro marrom metálico, em Rio Verde. O vídeo do Zodiac é de áries, mostrou só o essencial e acabou logo. O carro ficou lindo, nem quero imaginar a dificuldade para encontrar as peças, ainda mais tendo a base do pára-brisas uma corrosão vazante. Quanto ao Dart, Homem de verdade se garante e não dá a mínima para o que os outros vão pensar, ele está lamurioso pelo destino da Chrysler, por ter conhecido seus anos de glória e estar certo que que passará a ser apenas uma American Fiat com experiência em V8. Não sei se foi tão bom negócio se livrar da Daimler Benz.

  7. roberto zullino disse:

    Isso que é encontro, Camaros decentes e não aquela Veraneio GT de uns e outros pintada de laranja e preto e que assusta as crianças na padoca.

  8. João Paulo disse:

    Poxa, fiquei surpreso (e feliz) ao ver o Eduardo na foto ao lado da Veraneio e depois as fotos do seu lindo Bel Air. Gente finíssima.

  9. 1965 disse:

    Belíssimas especies automotivas clássicas.
    E por falar em som em evento automotivo,Nik, diz aí qual, ou quais as trilhas sonoras ideais para um encontro de carro antigo ficar na história, pois alem da música original dos motores antigos, é claro, o sentido visão(encher os olhos), paladar(geladinhas), ah, o sentido “tato” em exposição, é educadamente proibido, sonoras que meditam na apreciação das máquinas e seus contornos, que se possa conversar com as pessoas ao seu lado sem precisar gritar no ouvido, pois tenho ido a alguns encontros em MT, e tem uns babacas-salientes-puteiros-cachaçados, geralmente o dono do pedaço(membros do clube geralmente),que se acham uns heróis. Verdadeiros-cowbóis-chapeludos-sertanejos-universítários-intragáveis-mal-educados que começam a trilha com fio-de cabelo-no-palitó e terminam descobrindo que sua mulher já fugiu com outro(famigerado corno-do -sertão), aí percebe-se um baixo astral generalizado nas pessoas, que nem as relíqueas dos carros suportam a brilhar.Não sei aí no Rio, mas aqui é assim. Gosto é gosto, mas respeito é respeito em um evento clássico.

  10. Nikollas Ramos disse:

    KKKKKK! Ok, Juarez, a situação aí é um pouco mais chata que aqui, mas bem parecida.
    Trilha sonora pra curtir carro? Êita pergunta difícil. Dá um aolhada no blog do Buzian sobre música, ele têm trilhas prontas lá, inclusive a impagável Radio Chrysler. Que eu mesmo já baixei umas 4 vezes.
    Honestamente, música manjada, como Bill Halley, os rocks do Elvis, Orquestras a la Ray Connif, tudo isso pra mim é de uma pobreza sem par! Ô falta de criatividade! Será o benedito que o cara que comprava um Cadillac só ouvia isso em 1954? Acho que não. Inclusive, música boa não têm época. As que têm cheiro de mofo são geralmente as mais desconfortáveis, pois me sugerem uma certa infantilidade, uma simplificação da coisa. Isso é comum em Lindóia, a trilha sonor a de lá é sofrível!!!! É muito cafona mas, acredito, do gosto do público médio que vai ali. Sabe como que ando em Lindóia? Com meu ipod no ouvido. Caminho o dia inteiro ouvindo MINHAS músicas e admirando aquelas belezuras. E ainda não escuto a conversa dos abestados que por ali comentam cada coisa…
    Minha playlist da garagem é diversificada, têm de Duke Ellington, Crisby Still Nash & Young a The Band e Sly & The Family Stone. São músicas pra quem têm cabelo no peito! No geral, são o que os gringos chamam de road songs. Músicas que emprestam movimento à nosa imaginação, têm um frescor de vento no rosto, poeira de estrda e às vezes cheiro de gasolina. Escute o primeiro álbum do Black Crowes ou Exile on Main Street dos Stones que é exatamente do que estou te falando.
    Sabe, tu me deu uma idéia. Vou juntar minhas músicas e colocar aqui um dia pra quem quiser ouvir. Vai que o DJ de Lindóia compra a idéia e usa algumas? Ia melhorar muito! KKKKKK!
    Abraço, Nik.

  11. Eduardo disse:

    Fala João vê se anima a turma aí para fazer o mesmo.
    Nik dia 26 se tudo der certo levarei algunas “cositas”que talvez sirva de matéria para o blog.
    Nos falamos lá

  12. Dan disse:

    Fotos maravilhosas!

    Ainda vou modelar aquele Zodiac…

    E parabéns pelo destaque ao blog dado pelo CarroEtc. hoje n”O Globo. Merecidíssimo!

  13. v8andvintage disse:

    Nik:

    Quer trilha?

    Almann Brothers;
    Atomic Rooster;
    Blue Öyster Cult;
    Camel;
    Deep Purple;
    Emerson, Lake & Palmer;
    Foghat;
    Free/Bad Company;
    Gentle Giant;
    Humble Pie;
    Jean-Luc Ponty;
    King’s X;
    Mahavishnu Orchestra;
    Mountain;
    Nazareth;
    Outlaws;
    Premiata Forneria Marconi;
    Rick Derringer/ Robin Trower;
    Saxon;
    Tony Willims/Terry Bozzio/Tony Levin;
    ZZTOP;
    24-7 Spyz.

    Então?

  14. Nikollas Ramos disse:

    Ééé, é esse tipo de coisa que eu gosto. Alguns aí nào ouvi ainda, outros há muito tempo não tenho o prazer de escutar. Mas hoje vai ser dia de download. Olha, Bad Company é tudo de bom. Me fez lembrar de uma turma que não escuto há muito tempo: Bachman-turner Overdrive! Claro!!!!!!!!!!
    Vou arrumar minha playlist e colocar aqui!

  15. Eduardo disse:

    Realmente, estive lá em 2001 a trabalho, e a atenção especial aos carros antigos é evidente.
    De modo geral percebe-se uma atmosfera diferente voltada as antiguidades em geral a exemplo da feira de San Telmo em Buenos Aires que um dia predendo conhecer.
    Vi por lá muitos sebos e um forte comércio de brinquedos antigos muito legal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s