Cia de Automóveis Guido Cé – 5

Passei uma hora e meia com o Navarro Zonta ao telefone na sexta passada e, além da imediata afinidade que creio mútua, fui bombardeado com uma série de informações sobre o acervo iconográfico e documental que lhe está sendo disponibilizado pela família Cé, de quem a sua família é amiga desde antes de imigrarem para o Brasil, vindos da Itália, no século XIX.

Em tempo, pronuncia-se ‘tié’ posto que a origem é italiana. Não fale como eu, ‘tchê’, que isso é uma vergonha.

Olha, eu não sei, é um palpite, mas acho que o acervo da Família Cé, pelo que me contou Zonta, é único no mundo. Veja se não.

A história da Companhia Guido Cé é a seguinte: em 1924 a família Lohmann abre uma oficina mecânica que em 1931 se torna uma Agência Ford. Em 1937 a família Cé adquire dos Lohmann parte do negócio e durante dois anos a Agência fica sendo denominada Lohmann e Cé. Em 1939 a família Cé compra todas as cotas da sociedade e opera a Concessionária Ford até meados de 1998, como Companhia de Automóveis Guido Cé-Guiceco, em Encantado – RS. À frente do negócio estiveram durante todo estetempo (67 anos) os irmãos Guido Bassano Cé e Jordano Sétimo Cé. A vida destes dois homens e seus irmãos se misturam com a de parte da história do Rio Grande do Sul e, pelo que me contou Navarro, foram daqueles empreendedores que moldaram o nosso país pelo seu caráter e determinação.

A seguir, algumas raridades que dão prova do tamanho do acervo acumulado em décadas como concessionários Ford no Rio Grande do Sul pela família Cé.

A primeira foto é preciosa. Reza a tradição que, sem uma foto oficial do Henry Ford vinda de Detroit, não se podia abrir concessionária Ford em lugar algum. E na empresa dos Cé não foi diferente. A primeira foto é deste quadro, ainda hoje em poder da família, que chegou lá em Encantado por ocasião da abertura do negócio. É o Henry Ford como se espera dele, ainda jovem e viçoso, pelos idos de 1931. No verso desta fotografia, Zonta me contou que está o nome carimbado do estúdio fotográfico de Detroit responsável pelo clique e por fornecer à Ford as cópias. Também está ali o número do negativo utilizado. Fantástico, não?

A segunda foto segue na mesma linha, era para ser exibida na revenda e é do perído em que a presidência da Ford coube o jovem Henry Ford II. Pela jovialidade com que está retratado, deve ser de 1945 ou 1946 mesmo, quando tinha seus 28 anos e assumiu a cadeira do pai, Edsel.

A terceira foto é do quadro em homenagem do Cinquentenário da Ford em 1953, onde se vê a efígie dos três leões: Henry, Edsel e o jovem Henry II. Três leões? Sim, com isso acabei de entender o emblema da Ford do período 1950-57. Finalmente, entendi os três leões inscritos ali. Sensacional, Zonta!

Sobre a foto do Henry Ford, a primeira, uma das melhores fotografias que conheço de uma concessionária Ford no Brasil é de uma revenda de Brazópolis – MG que foi publicada pelo Guilherme, conforme reproduzido abaixo. Reparem que as filhas do dono seguram orgulhosas o retrato oficial de Henry Ford, ainda mais moço do que na foto de Encantado – RS. Quem poderia discordar que, posando assim com o quadro em destaque, não estariam as meninas indicando que, neste exato momento, elas não estaria recebendo sua cópia da foto do boss, em Brazópolis, direto de Detroit?

Linda esta foto, há anos admiro esta cena.

Anúncios

5 comentários sobre “Cia de Automóveis Guido Cé – 5

  1. AGB disse:

    No retrato de Brazópolis, veja a 1ª foto à esquerda,acima da menina e abaixo do trator. Que carroceria é aquela? Parece um Town Car ou Coupé de Ville como dizem os franceses. Mas será um modelo T? Havia uma fábrica que montava carrocerias especiais sobre o chassis. Ou será um Lincoln (que na época já pertencia à Ford)?

  2. Nanael Soubaim disse:

    Deve ser Lincoln mesmo. A história do brasão Ford aqueceu a verve do meu lado monarquista (não sou, mas uma parte de mim é). Sempre vi com respeito o capricho e o bom gosto daquela composição, a Ford deveria voltar a usá-la nos modelos topo de linha, em vez do (infelizmente) banalizado Guia.

  3. Guilherme Gomes disse:

    Em nome dos brazopolenses, agradeço a citação.

    Não creio que seja Lincoln. Aposto mais em exercício de estilo do desenhista, oferecendo alternativa jamais posta ao alcance dos compradores.

    Abraços,

  4. Paula disse:

    Meu avô, Dyonisio Ricardo Cé, foi um dos colaboradores da companhia! Muito interessante esse post pra mim, é bom conhecer um pouco melhor a história da minha família. Abraço!

  5. Sérgio Gomes Fernandes disse:

    Fiquei emocionado ao ver esta foto da Revenda de Brasopolis.
    O proprietario da revenda é meu avô Sr. José Aniceto Gomes, e a sua filha que está do lado direto da Foto de Henry Ford é minha mãe. a outra menina era uma amiga da minha mãe.

    Gostaria de saber quem é Guilherme que publicou esta foto. Seria o mesmo Guilharme Gomes que fez o comentario, inclusive o agradecimento em nome dos Brasopolenses?
    Grato e obrigado. Abraços, Sérgio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s