Arpoador.

A foto de hoje é “a” foto.

Esta foto veio do mesmo livro de onde digitalizei aquela outra, da rua da Assembléia, que está aqui neste link.

Este livro não é sobre automóveis, mas sobre o Rio de Janeiro de antigamente, registrado em fotos no período de 1930 a 1960. E esta foto, por sua vez, é a mais linda que conheço, entre todas as do Rio antigo. Pela cena de praia, pelo sol, pelas pessoas, pela paisagem, pelos automóveis.

O clique foi dado da pedra do Arpoador, com o Corcovado e o Redentor, ao fundo. Em primeiro plano, putz!, a Ipanema de Tom e Vinícius, que na hora desta foto bem que podiam estar ali por perto, tomando uns uísques e escrevendo a história da música brasileira. Enfim, não existe foto no mundo como esta, pelo mesmo motivo que não existe cidade como o Rio de Janeiro, principalmente nos idos de 1950 e 60.

Esta foto é um presente pra você que não a conhecia. Se quiser, imprima e guarde. Mas também é uma pequena homenagem a esta cidade que, após 50 anos de abandono e desleixo, parece que finalmente começa a caminhar para a reconstrução de sua auto estima e dignidade. Veremos.

Mas aqui o que importa é a foto. E a foto é magistral. Em que outra foto – falando só do meu pirão – se pode ver um Ford 1949 e, mais ao fundo, um lindo 1951? E lá atrás, mais dois? E ainda mais com este lindo Cadillac, conversível e de portas abertas, num dia de sol? Onde mais, senhores?

Não me ufano da minha cidade, mesmo por que sou de Niterói, mas que o Rio de Janeiro é uma cidade maravilhosa e belíssima, é.

Por favor, me ajudem a identificar os carros. Se não der, tudo bem, tome umas cervejas admirando a paisagem desta janela para o passado e está tudo certo!

Feliz Natal.

Anúncios

23 comentários sobre “Arpoador.

  1. Guilherme Gomes disse:

    Volvo, Ford 40, Ford 49, Renault rabo-quente, Chevrolet 51, DKW Universal, me parece um Juvaquatre, Ford 51… Na fileira lá em cima tem um tanto! Oldsmobile, Bel Air 56, Vanguard, Henry J, Austin… Demais essa foto!

  2. João pedro gazineu disse:

    Caramba maravilhosa a foto! quantos carroes! O conversível de porta aberta não é Cadillac não..é um Oldsmobile de 1952!
    Hoje..aquele outro conversivelzinho atras uma Fiat 1400…vale muito mais do que muito americano!

    Parabéns e abraços!

  3. Nikollas Ramos disse:

    É, João, eu também achei que era um Olds, mas deu preguiça de conferir. E chutei a partir do tamanho, errei por um degrau.

    Guilherme, pelos anos dos carros ai retratados, de quando seria essa foto? Se não me engano o livro é genérico, acho que diz somente anos 50. Que que tu acha?

  4. Nanael Soubaim disse:

    Espero realmente que o Rio volte aos trilhos, tenho mais amigos morando lá. Quanto à photographia, é um escândalo. Poder ver a cidade antes das cicatrizes e dos hematomas que o abandono político (entre outras molecagens) lhe fez, é como ver Eliane de Macedo em sua melhor forma. Em tempo, ainda bem que as chapas naquela época eram mais espessas, estes carros tdevem ter sofrido com o lazer de seus donos.

  5. Luiz Sampayo disse:

    Nikollas, photo que eh um regalo para um veterano, à época apenas mais um guri do sul que nas férias de julho dos 50/60’s circulava nessa orla, mas nas proximidades da Joaquim Nabuco. Arrisco 57, pelos indícios. Entre tantas preciosidades diria tbm que: o citado conversivelzinho atrás do Oxford e a frente do Hillmann eh um Aronde; o Olds seria de 51; parece um Javelin dps do Ford51; a DKW poderia ser made in germany importada pela Gávea SA ou uma das nossas 57 jah montadas pela Vemag; pode-se divisar uma Rural talvez Br57ou ateh58(?), porém das Lambrettas que proliferavam, não vê-se nenhuma de 58. Ab Luiz Sampayo
    PS.p/obséquio, qd possivel conf. se rec. m/emails c/fotos em anexo.

  6. João pedro gazineu disse:

    Até onde eu sei nunca fizeram uma Simca Aronde conversível….somente um protótipo que nunca foi levado a série.

    Abraços!

  7. Guilherme Gomes disse:

    A DKW é brasileira. Universal:quem leva o título de primeiro carro brasileiro, mas sempre leva umas alfinetadas das Romi-Isetta…
    Quanto a data, fico com 1956, se o Bel Air alí for um carro “do ano”. Logo atrás do Olds, entre o Vanguard aparece um Mércury, também 1956. Se já fosse 57, acho que apareceria alguma coisa.

    Abraço,

  8. makineta disse:

    INDEPENDENTE DO ANO DA FOTO,UMA COISA É CERTA… NAO TINHA QUASE MULHER NAQUELE DIA…
    NEGO DEVIA TÁ CHAMANDO BURACO DE TIJOLO DE ” MEU AMOR”.

    KKKK

    ABRAÇAO
    MAKINETA

  9. Luiz Sampayo disse:

    Senhores, para quem aprecia carros veteranos e tbm o eh, essas fotos são um colírio, e o exercício para identificá-los eh um saudável desafio. Seu João, se não me falha a memória cabrioletes Aronde entraram em linha e tiveram relativo sucesso comercial, mesmo que pour problèmes de regidité os primeiros tenham sido descartados temporariamente pela fábrica, mas não por alguns independentes. Se reler comentário anterior vai notar que não afirmei ser um conversível o carro da foto, talves ateh pq notei volume e ondulação que sugere uma lona de proteção sobre a capota ht. Lembrei do carro francês qd ví a saliência de uma aba longitudinal no lado do pára-lama dianteiro. Seu Guilherme, sabemos que a germânica Universal jah era bem conhecida no Br em 56. Porém tbm acho que a da foto eh uma das nacionalizadas pelo GEIA a partir de jun 56, mas que soh foram para as concessionarias em pouquíssimas unidades no final de nov. Isso me faz pensar, além de outros indícios, que a bela foto eh de 57, entretanto nada impede que seja de 56. Mt grato pela atenção. Ab

  10. Francisco disse:

    Foto linda: Volvo, Renault Rabo Quente, Chevy 51, 2 Hillman, Peugeot, Henry J ou Jr…coisa linda, dificil é conhecer o carro e não lembrar o nome…..

  11. Francisco disse:

    Rural, Cadillac, Austin, Kombi VW…como já disseram aí em cima, a foto deve ser do ano de 56 ……coisa maravilhosa, eu tinha 8 anos de idade.A cidade é a mais maravilhosa das cidades maravilhosas.

  12. João pedro gazineu disse:

    Puxa vida! estou muito impressionado! seria muito bom ver uma foto de um Simca Aronde Cabriolet do inicio dos anos 50! Voce teria uma foto de um exemplar para me mostrar?

    Abraços!

  13. Luiz Sampayo disse:

    Seu João, até onde eu sei, existiram Arondes cabrioletes, porém não disponho de nenhuma foto para prová-lo. Presumo que em meus alfarrábios, ocasionalmente ví e/ou lí sobre o tema, senão não faria qq comentário. Sugiro pesquisa via internet, que além das abordagens superficiais, com certeza tem ótimos fóruns expecíficos. Ab

  14. Nikollas Ramos disse:

    Vocês são os médicos-legistas da fotografia antiga! Desconstruíram a beleza poética da cena, em escaramuças sobre ano, modelo, só faltou alguém querer sacar a cor dos carros! Pessoal, vocês são viciados em carros antigos, sabiam? KKKKKKKK!!!!! E ninguém falou dos biquínis, só dos carros! RSRSRS!!!

    Bom saber que todos gostaram, isso é estimulante. Muito.

    Aliás, ano que vêm vou arrumar tempo pra me dedicar às fotos do Rio antigo. Já tenho algum material, mas falta oportunidade de publicar. Acho que assim atacamos uma lacuna editorial que são as fotos de época do automóvel no Brasil, e acervo é o que não falta. Vou atacar os jornais, bibliotecas e afins, vou desarquivar um pedacinho da memória desse país, se não. Pelas andanças pelos sebos do Rio, tenho encontrado algum material interessante que vai render bons momentos de admiração e recordação. O material existe, só precisamos nos dispor a compartilhar.

    Abraço a todos, Nik.

  15. Dan Palatnik disse:

    Já conhecia esta foto, foi publicada não lembro em que livro.
    Acho que já identificaram todos os carros, notei que são 2 os Belair 56, um entre o Olds e o Morris, e outro à esquerda do posto de salvamento, à frente de um Austin, mais à esquerda seria um Anglia? Do outro lado da calçada, em frente ao muro do estreito terreno, um Chevrolet 55.

    Dá para ver a área interna formada pela Rua Francisco Otaviano, Bulhões de Carvalho, Vieira Souto e Joaquim Nabuco. E nela, as janelas do apartamento dos meus avós.

  16. cecilia m. disse:

    Olá,

    Gostaria de ter acesso a essa foto em resoluções maiores para fins comerciais. Você pode me ajudar? Estou a procura de outras fotos antigas do Arpoador. Você sabe onde eu posso encontrar?
    Meu e-mail é cecitah@ig.com.br

    Obrigada.

    Cecília

  17. Eduardo Azambuja disse:

    Neste dia eu não fui à praia. Não estou vendo o Morris do meu pai…
    Excelente foto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s