Friburgo e Rio de Janeiro em 1950

Estas fotos foram enviadas pelo Nelson Santos, aqui de Nova Friburgo, Rio de Janeiro. Para quem não conhece, Friburgo é um linda cidade fruto da colonização suíça aqui na região serrana do Rio. Cidade próspera, agradável e com um movimento antigomobilista tradicional.

O trecho de serra da estrada que dá acesso à Friburgo e todo o noroeste fluminense, segundo a biografia de Altivo Linhares, político fluminense de prestígio no século passado, foi aberto com muita dinamite e trabalho braçal de presos e apenados, comandados pelo famoso Tenente Coraci, cuja fama de cruel e implacável com os desafetos lhe precedia a visita em qualquer cidade do interior em muitos dias. Meu pai conheceu ele, lá em Monte Verde, na infância, na mesma época destas fotos que veremos adiante. E, como esta estrada é minha passagem obrigatória sempre que visito a terra dos pais, sempre pensei como seria antes da pavimentação, sem tráfego e em toda sua aridez. Em minha época de criança, enguiçamos muito ali; ora eram os pneus, uns 3 ou 4 por viagem, ora outros problemas como caixa de marchas que são muito exigidas ainda, entupimento do carburador ou aquecimento mesmo. Para isso sempre houve jeito, pois as bicas de água ainda hoje escorrem pela lateral da estrada com fartura. Com as fotos do Neslon Santos, na verdade fotografadas pelo seu pai, matei esta curiosidade e aumentou em mim a admiração pelo “volante” daqueles tempos, que saía de Nova Friburgo, subia até Mury no alto da serra (uns 960 metros de altitude) e descia até o Rio de Janeiro. Depois de conhecer estas fotos, a viagem para lá será sempre mais ilustrada a partir de agora.

Falando em Rio de Janeiro, as duas últimas fotos são da avenida Presidente Vargas, certamente numa destas viagens do pai do Nelson. São lindas, veja o reflexo nos automóveis. Ou era um sol a pino e inclemente ou um veranico que sempre segue uma daquelas nossas tradicionais pancadas de chuva. Nelson, lindas as fotos, muito obrigado.

Subida da Serra Rio  Friburgo em um Ford 1939 Standard

Também na subida da serra Rio-Friburgo, trocando pneu e aproveitando para dar uma esfriada no motor do Ford 1946

No centro de Nova Friburgo: Ford 1939, Ford 1939 Standard e Austin A40

Acima e abaixo, Rio de Janeiro, Avenida Presidente Getúlio Vargas em 1950.

Anúncios

15 comentários sobre “Friburgo e Rio de Janeiro em 1950

  1. Andre Decourt disse:

    Fantasticas imagens da P Vargas, mostrando a aridez da avenida e a lenta e incompleta até hoje substituição dos prédios das ruas desaparecidas pelos que deveriam ocupar toda a nova via

  2. Bruno disse:

    Fantástico!
    Muito interessante todas as fotos da serra de NF. Lugar que conheci a pouco e muito me admirou!
    Abraço!

  3. Guilherme Gomes disse:

    Nik, o Ford 39 da foto não é o Standart não, é o comum mesmo.

    Atrás dele deve ser um 35…

    Bonita essa foto!

  4. Nikollas Ramos disse:

    Realmente, as legendas são do Nelson e estão corrigidas. Nelson me mandou ontem mais umas 5 fotos lindíssimas, publico hoje a noite.
    Abraço, Nik.
    PS: Qee foto esta que tu mandou, hein? E eu não conhecia, e olha que sou rato do seu blog.

  5. Russel disse:

    Nik, comecei a lincar as fotos; não conhecia o processo; agora, tudo ok. Valeu pela dica. Russel

  6. Guilherme Gomes disse:

    Nelson, essas brochuras acima, acredito que sejam do Mércury, lançado em 1939 e com a grade mais baixa que os Ford 39 (tudor ou Standart…).

  7. emanoel disse:

    Belas fotos do Rio e de Friburgo, gostaria de ver mais fotos de Friburgo entre 1968 e 1984

  8. Marco Antonio Spadaroto Motta disse:

    Tenho 52 anos e me lembro muitas vezes ter passado junto com meu pai por Friburgo com destina a Aperibe onde ele foi criado, e ainda muito jovem ficava imaginando como deveria ser aquelas estradas antigamente, e agora ja posso ter uma ideia melhor. Muito bom, as fotos nos mostra a realidade daquela epoca, parabens pelo site.

  9. Jose Carlos Reis disse:

    Sou de NOva Friburgo, tenho agora 64 anos. Fiz muitas viagens por essa estrada com o meu pai para ir ao Rio de Janeiro. Era um onibus com motor e capu a frente do motorista, não lembro a marca do onibus. Ele tinha um cachorro como emblema em cima do capu. Demorava muito a viagem até o Rio d Janeiro. A estrada era de terra batida. Mujita poeira e quando chovia muita lama. Mas era um aventura legal. Não lembro muta coisa pois éramos muito pequenos. Gosto de ver fotos antigas de lugares. É muito bom. Por acaso eu achei esse saite de 1950.

  10. Karla Andrade disse:

    Oi Nikollas
    Escrevi um e-mail para você ontem mas ainda não tive resposta. A imagem com a Candelária ao fundo é do Nelson Santos? Como posso entrar em contato com ele? Teria interesse em ceder a imagem para publicá-la em um artigo sobre a indústria automobilística no Brasil? Aguardo sua resposta.
    Um abraço e obrigada,
    Karla

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s