Challenger Carioca.

Ele é carioca.

challenger_pinto_rio_07

Estas fotos são do meu amigo Alexandre Pinto, clicadas na orla de Ipanema, aqui no Rio, em meados do ano passado. Não conheca o carro e, infelizmente, nem o dono.

challenger_pinto_rio_04

O Challenger parece novo. E é de uma caretice vetusta, repare os pneus e as calotas. Mas eu gosto, aliás prefiro assim. Rodas de ferro e calotas são mais do que charmosos, são um sinal de autenticidade – do dono, em que pese quem discorde e prefira os big rims.

challenger_pinto_rio_02

Eu gostei muito da espontaneidade das fotos do meu amigo, que de dentro do seu carro, dirigindo, buscou o melhor registro. Afinal, taí uma cena que não se vê todo dia.

challenger_pinto_rio_03

O Challenger parece muito conservado. Pintura original? Não seria um absurdo.

Note que falta um friso no farol esquerdo. No mesmo lado o pára-choque está desalinhado, talvez uma traiçoeira coluna de garagem da zona sul, sempre elas. Nem se diga que é por causa da idade do motorista que, você não vê nas fotos mas meu amigo viu, tinha os cabelos brancos como prova da vida vivida. Pois, a julgar pelo carro que dirigia naquela tarde de outono carioca, resta provado que conserva o ânimo da juventude que os cabelos brancos não apagam nunca.

challenger_pinto_rio_05

Eu aposto um real que este carro é antigo no Brasil e não um importado da véspera. Alguém sabe de alguma coisa? Eu omiti a placa por educação e, admito, na esperança de que o dono seja um excêntrico que, lendo este post, se emocione e me escreva, oferecendo este sonho por um preço simbólico… ;)

Acorda, Nik.

Valeu pelas fotos, mano!

challenger_pinto_rio_01

Anúncios

6 comentários sobre “Challenger Carioca.

  1. Mário Buzian disse:

    Nik,

    Taí um carro que eu conheço razoavelmente bem…Essa Challenger das fotos certamente é uma fabricada entre 1973 e 1974 (pela cor da grade,chuto 1973),e provavelmente tenha um motor “Bulletproof Slant Six”,seis cilindros em linha sob o capô,modelo básico com caixa mecânica ou automática,de três ou quatro marchas,trambulador no assoalho (não é na coluna pq. o carro me pareceu ter bancos altos separados),pneus e rodas finos,com calotas estilo “dog dish” (muito usadas em carros da polícia) e a teoria dela ter entrado por essas terras quando nova,ou seja,a aproximadamente 35 anos atrás,não deve ser descartada,até porque eram geralmente os modelos bem básicos que tinham maiores chances de aportar por essas bandas…
    Digo que conheço bem esse tipo de viatura,pois passaram duas Challenger em minha garagem,em um breve e curto espaço de tempo, ambas eram 1974,uma azul com teto de vinil branco,e outra amarela,ambas estão nas mãos de colecionadores atualmente.As duas tinham em comum os motores 318 V8 e caixa automática TorqueFlite (combinação idêntica aos nossos Dart/Charger nacionais),e eram muito boas de rodar,deliciosas !!!!
    Nada se compara ao estilo e “pegada” desses ícones americanos,e o meu sonho sempre foi ter uma R/T da safra 1970,preferencialmente na cor “Purple Crazy” ou “Hemi Orange”,com “Shaker Hood” e um motor 440 Big Block,ou o famigerado 426 Hemi,e Pistol Grip na caixa de marchas…

  2. Aurélio disse:

    BAAAH…

    Que sonho de consumo, apesar de eu preferir os modelos 70/71…mas Challenger é Challenger!

    Nik…tens que investigar essa raridade, tchê!

    Grande abraço!

  3. Carros Antigos disse:

    Pois é, eu também estou me coçando pra descobrir de quem é essa jóia. Virar amigo, padrinho de casamento, herdeiro, estas coisas! X )
    E o carro está lindo desse jeito, não? Originalzinho, pneus canela-fina, calota, tudo isso que o Mário já escreveu aqui. Muito bacana esse Challenger.
    Eu tenho minhas fontes, vou estar com uns amigos amanhã e tendo novidades, aviso. O que eu queria era poder confirmar se o carro é antigo por aqui ou não e, quem sabe o dono permite, fotografar e contar um pouco desta história.
    Aqui no Rio nós tivemos (acho que vendeu mês passado) um Camaro 1973 que está com o mesmo dono, um militar, desde então. Não consegui comprar o carro, mas fotografei com o dono ao lado, inclusive, e estou só aguardando o carro ser vendido – para não atrapalhar ninguém – para publicar as fotos. É um lindo Camaro azul, interior azul, com uns 350.000 km rodados e muita história. Até bem pouco tempo atrás estacionava aqui do lado, 2 vezes por semana. É um pedaço da história bom de se saber e contar, a dos donos dos carros também. Nesse caso, quantos donos de Camaro 73 ainda estão vivos e conservam o carro em uso até hoje, no mundo? Pouquíssimos, como sabe. Acho que só esse carioca e aquela senhora na Flórida, que publiquei aqui outro dia.
    Abraço e aguarde novidades.
    Nik.

  4. Milton Flávio do Couto disse:

    Amigos, esse Challenger mora no alto Leblon, em uma rua quase esquina da Sambaíba. O carro é 318 Bi-jet, Torqueflite, verde com teto e interior branco, ar-condicionado com compressor V, power-steering e nada mais. Foi trazido 0km pelo único dono, que tinha outro parecido quando morava nos USA, e quando voltou para o Brasil, resolveu trazer um 0km beneficiado pelas leis de “bagagem” que existiam então. Não está a venda, e, ao que me consta, foi repintado recentemente, estando no restante quase totalmente original.

  5. night rider :) disse:

    miltom flavio do couto ?
    cade seu omega cd azul de qundo vc tinha apenas 17 anos heim ?
    bj bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s