A história dos Ford “Coupé Ute” da Austrália.

Numa dessas noites, sem ter assunto para pesquisar, digitei ‘rare ford’ no Google e fui ver os peixes que a rede me trouxe. Quando se trata de Fords, afinal, há sempre algo para ser descoberto.

1934_ute_brochure1

Acima, a brochura do lançamento da primeira Ford Coupé Utility em 1934.

Muitas páginas adiante, umas carrocerias estranhas de caminhonetes baseadas em Fords antigos apareceram e me chamaram a atenção. Por serem pickups, achei que o assunto seria da alçada do meu amigo Mauricio, que está envolvido num projeto de caminhonete no momento, e por isso mandei para ele os links. No dia seguinte ele me manda umas fotos e o texto misterioso: “acho que foram feitas só na Austrália”. Pronto, ele havia puxado o pino da granada…

1933_ford_roadster_ute2

Acima, o único Ford Utility Roadster 1933 restaurado que se têm notícia no mundo. Abaixo, um  dos poucos Coupé 1934 que restaram, e que só foram fabricados na Austrália.

1934_ford_coupe_ute

Meio sem tempo esta semana, apesar da curiosidade, deixei o assunto de lado, mas eis que ontem, assistindo ao novo filme da Nicole Kidman, “Australia“, topei de novo com aquela estranha configuração de pickup, com uma cabine estendida e caçamba incorporada ao conjunto, e aí não teve jeito, fui investigar o assunto.

1931_ford_modela_ute

Acima: em 1931 a Ford comercializou, nos EUA, esta versão de luxo de uma pickup baseada no seu modelo A. Na Austrália isso já acontecia desde 1928.

De fato, como deduziu Mauricio, esse lindo tipo de carroceria (utility coupé, ou seja, uma caminhonete baseada em um carro de passeio) teve sua origem na Austrália e permaneceu praticamente uma exclusividade deles por muitos anos. E, como sempre deve ser nesses caos, há por traz destas carrocerias maravilhosas uma história fantástica que eu gostaria de contar agora.

ute3

Acima, um dos estudos de Lewis Bandt que não foram aprovados pela Ford nos EUA. Muito moderno, não?

Diz a história que em 1932 uma carta foi enviada à fábrica da Ford em Geelong, Victoria, Austrália. Foi escrita pela esposa de um fazendeiro local que, cansada de chegar à missa de domingo com as roupas amarrotadas, achou que seria justo questioná-los sobre “por que vocês não fazem um automóvel com o qual possamos ir à Missa aos domingos e vender nossos porcos no mercado na segunda?”. É preciso saber que, na época, os bancos emprestariam dinheiro para um fazendeiro comprar um caminhão mas nunca um carro de passeio.

38_ford_ute1

Uma linda e original Ute 1939. Estou encantado pelas curvas destes Fords.

A carta caiu na mesa do diretor Hubert French que, ao invés de polidamente encaminhar uma desculpa qualquer, a remete a Scott Inglis, gerente de vendas, que por sua vez a leva até o superintendente da fábrica, Slim Westman, e estes decidem mostrá-la ao departamento de design da Ford Austrália que, naquela época, era composto por uma única pessoa, o jovem Lewis Thornet Bandt.

ford_ute_1949_15ford_ute_1949_13

Acima,  duas  lindíssimas e raras Ford Utility 1949 e 1950, com um pequeno stepside. Veja o caimento das linhas de teto de um utilitário adaptado  localmente, sem a participação do staff de Dearborn. Muito bem feito, não?

llewis_bandtNa época, Lewis (ao lado) era um jovem de 22 anos e talentoso, tanto que já havia sido indicado para outras oportunidades dentro da Ford. Entrevistado sobre o assunto, pouco antes de sua morte em 1987, Lewis se reocrda quando Inglis e Westman entram em sua sala com a carta na mão. “Tudo começou a germinar naquele momento”, disse ele. Westman imediatamente ponderou que se um carro comum fosse simplesmente cortado para receber uma caçamba atrás, racharia ao meio com o peso. Então Lewis desenha um sistema de reforço da estrutura do carro, que garantiria a segurança necessária “para que os porcos dessem um passeio de luxo por Geelong”, teria dito ele ao seu chefe.

fordaus75th1939forddeluxeuted2

Acima, mais uma Ford Ute Australiana, ano 1939.

Lewis então começa a rabiscar o que se seria o primeiro coupé-utilitário do planeta (ou roadster utility vehicle ou roadster ute) em um quadro negro com 10 metros de extensão. Semanas mais tarde, Westman aprova os desenhos e determina que dois protótipos sejam construídos. Era um desenho engenhoso, combinando duas coisas então inéditas, qual seja a cabine fechada e a caçamba a ela unida pelo prolongamento das laterais e com boa capacidade de carga.

Abaixo, Ford Ute ano 1953 e 1957.fordaus75th1953mainlineutefrontd2ar20080506_002103

Depois que aprovou os protótipos, Inglis consegue a verba para o ferramental e autoriza que sejam construídos os primeiros 500 Ute. A primeira unidade desce a linha de montagem de Geelong em 1934. Antes disso, é importante que se diga isto, ainda em 1928 a Ford Australiana já produzia uma configuração original de caminhonetes baseada nos Ford modelo A, que também tinham a caçamba em chapa integrada à cabina, o que permitia mais capacidade de carga, o equivalente a um pequeno caminhão só que em um automóvel de carga. Estes ficaram conhecidos como os “Roadster UTE” enquanto estes últimos, prduzidos entre 1934 e 38 (em diante) são chamados por “Coupé UTE”, sendo até hoje o equivalente australiano para as pickups americanas, em muito semelhantes ao nosso mercado nacional com suas picapes médias e com cabines esticadas.

46_ford_ute_ad

Inicialmente considerado um luxo, nascido da frustrante experiência de uma mulher com os automóveis de sua época, os “ute” foram rapidamente assimilados como uma necessidade, tornando-se um padrão para a vida na fazenda e no campo, ao menos na Austrália de então.

49_ford_ute_ad

Acima, propaganda de 1949, direto dos billabongs australianos!

Estranhamente, estes primeiros UTE da Ford nunca foram comercializados ou muito menos fabricados nos EUA. Ao contrário, são raríssimos. Estima-se que em 1937 apenas 300 unidades tenham sido produzidas e não mais do que 30 no ano seguinte, 1938. Para piorar o trabalho de investigação sobre a oridem destes veículos fantásticos, a fábrica de Geelong se incendeia anos mais tarde e o fogo destrói todos os registros daqueles primeiros Fords Utility.

ford_ute_34Os modelos Ute que eventualmente são vistos em eventos nos EUA foram trazidos à força do exterior. Mas isso não tira o mérito de quem os projetou. Os Ford Utility, como também eram conhecidos, foram os primeiros utility vehicles do mundo, muito antes do próprio Ford Ranchero (1957) e Chevrolet El Camino (1958), a quem a história deu mais destaque. Ou, se você preferir, os Ute Australianos são pioneiros até se comparados com os equivalentes da Studebaker e da Hudson, nos anos 30 e 40, respectivamente.

48mercut

Acima, a raríssima Mercury Utility 1948.

Para terminar, e como toda boa história que se preze, esta também têm um final surpreendente. Lewis Bandt trabalhou na Ford australiana por 48 anos, tendo desenhado, entre outras coisas, sistemas para os caças Thunderbolt e Spitfire durante a Segunda Guerra Mundial e o Ford Fairlane australiano de 1967. Onze anos após a sua aposentadoria, em 1987, Lewis dirigia pelos arredores de Geelong quando um caminhão de areia desgovernado colide contra seu carro, um Ford UTE que ele mesmo restaurou, ano 1934, vindo a falecer em decorrência deste triste acidente. O seu Ford foi restaurado e remarcado com o chassis nº UT0001, e é o modelo que se vê na foto abaixo.

1934_ute_restored1

Acima, o raro Ford Australiano Ute 1934 que vitimou seu próprio criador, Lewis Bandt, em 1987.

Como dito, a história dos primeiros Ford Ute australianos carece de mais detalhes e registros, principalmente os modelos do pré-guerra. Foram inclusive utilizados em condições adversas de uso e manutenção, eis por que tão poucos chegaram até nós. Infelizmente, carros raros como este são cobiçados por customizadores sem criatividade e luz póprias, atrás do seu troféu. É lamentável, ainda mais sabendo que nos EUA abundam outras carrocerias mais comuns e menos importantes para a história do automóvel.

49_fords_ute

Eu vou continuar pesquisando. E você, já conhecia esta história? Sabe onde podemos encontrar mais informação sobre as Utility? Se souber, deixe um recado que eu estou definitivamente encantado com o estilo destes Ford magníficos.

Há várias fotos das primeiras Ford utility através dos anos aqui neste link. Outras, aqui com uma versão ligeiramente diferente da que apurei em outras fontes.

A título de comparação, abaixo uma Ute Chevrolet 1935, lançada no mercado Australiano um ano após o primeiro coupé da Ford invadir os outbacks. Lindo também, não?

ship2warehouse1

Via FastLane, RoadsterUTE, KitFoster, Ford-Forums e Time Machines. Um lindo Ford 1949 Utility está aqui.

Anúncios

11 comentários sobre “A história dos Ford “Coupé Ute” da Austrália.

  1. maxwedge disse:

    Eu sempre soube que essas picapes derivadas de carros de passeio sempre fizeram sucesso na Austrália, mas eu desconhecia a verdadeira origem delas. Mesmo assim, é incrível notar como uma simples idéia deu origem a uma nova categoria de automóvel.

    O problema é que a maioria dessas mostradas pecavam na harmonia e fluidez do desenho, algo que compreensivelmente foi melhorado ao passar do tempo.

  2. Carros Antigos disse:

    Você acha???? Sério? O que mais me impressionou foi justamente o que menos te agradou, as linhas já dos primeiros modelos. Reparou naquele protótipo? Só um Ed Roth pensaria em algo parecido, mas 20 anos depois. Opiniões de lado, incrível como que de cada lado do Pacífico possam ter coexistido preferências tão distantes. Aquele Ute 49, por exemplo, linda e razoavelmente bem acabada, porém totalmente ignorada nos EUA. Olha, sou suspeito, aliás suspeitíssimo, mas aquele Ford 49 utility é de uma elegância rara, mesmo se considerarmos a década de 50 que ainda não havia começado, têm seu valor!
    Abraço e obrigado pelos scans que me mandou, simplesmente lindos. Vou publicar em breve! Nik.

  3. maxwedge disse:

    Velho, você vai me desculpar, mas eu acho que aquele Ute ’49 de elegante só da coluna central em diante, porque o resto achei bizarro, embora fosse praticamente único em sua categoria na época, isso pelo menos é o que mais importa no contexto histórico. Até que os primeiros modelos, com caçamba “chapada”, tinham um desenho mais harmônico, mas elegância mesmo era aquele vidro traseiro em recesso das Utes do final dos anos 30, algo que seria repetido nos El Camino dos anos 60 e 70.

    E, apesar de tudo, infelizmente essa é uma das várias partes ocultas ou semi-esquecidas da história do automóvel, que mereciam ter um grande destaque pela importância. Mesmo assim, eu aprecio a sua iniciativa em regastar essa página quase perdida e, diante disso, sugiro que você dê uma pesquisada na história dos Muscle-Cars australianos e sul-africanos, um tema bastante interessante e muito desconhecido.

    Ah, e de nada pelos scans, mas mais ainda está por vir. Deixa eu só ajeitar as imagens.

  4. Carros Antigos disse:

    Não dá para cair dentro dos australianos não, falta tempo. Conheço alguma coisa, como os Falcons, tenho uns dois documentários a respeito, e só.
    As utilitys são toscas mesmo, rudes. Mas isso é a cara da Ford e da Austrália. De um país que têm um bicho chamado ornintorrinco, poderíamos esperar mais o quê?
    Agora, que eu queria aquele 49, ah queria!

  5. maxwedge disse:

    Hahahahaha…No país dos ornitorrincos e dos cangurus já saiu alguns dos melhores carros esportivos do mundo, a exemplo não só daqueles Falcons envenenados de corrida, mas também os da Chrysler e da Holden. A Ford australiana, ao contrário da estadunidense, investiu pesado no Falcon e esse nome continua sendo utlizado até hoje, ao contrário das filiais argentina e estadunidense.

    E como já disse, se tiver tempo, procure um pouco sobre os sul-africanos. De lá saiu também vários carros maravilhosos.

    Ah, você tem MSN?

  6. alapucha disse:

    Fiquei pensando se você, nik, não se interessou pelos ute’s do FORD 49/50. Até que têm seu charme, não é?!

    hahhahhahaha

    Grande abraço

  7. alapucha disse:

    hhahahha…

    Eu particularmente achei muito bonitos!

    E aí, já negociou algum FORD ou ainda não encontrou nenhum?!

    Grande abraço…

  8. Carros Antigos disse:

    Estou procurando! Ora acho um carro íntegro caro, ora acho um podre barato! Mas vou continuar procurando, eu sei que o me tá guardado por aí em algum lugar, e eu vou encontrar. Falando nisso, sabe de algum? ;)
    Abraço e cruza os dedos aí que esse ano ainda eu acho o meu!
    Nik.

  9. João Jenisch disse:

    Simplesmente fantastico o seu resgate histórico, obrigado pela aula sobre estas joias raras, carros que andavam como se o tempo ñ fosse passar nunca … se eu pudesse nascer outra vez, que fosse nestes tempo … abraço e obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s