Linha de montagem do Ford 1949

Complementando o meu outro post sobre os primeiros Ford do pós-guerra, seguem as fotos da linha de montagem dos Ford em 1949. Fotos muito bonitas, artísticas. Gostei muito das fotos em que o trabalhador faz sua refeição dentro da linha de montagem. Quantas reflexões a partir desta foto, não é mesmo?

E para ajudar você a refletir um pouco sobre o significado desta época, saiba que em 1949, nos EUA, um carro como o Ford custava uns US$1.650,00; a gasolina custava US$0,26 por galão; uma casa de porte médio uns US$14.500,00 e uma novíssima televisão DuMont de 20 polegadas custava US$999,00 ou quase o preço de um carro novo.49_ford_assembly_line_23749_ford_assembly_line_25249_ford_assembly_line_25549_ford_assembly_line_24649_ford_assembly_line_24449_ford_assembly_line_26049_ford_assembly_line_259

7 comentários sobre “Linha de montagem do Ford 1949

  1. Carros Antigos disse:

    Guilherme, na verdade tivemos várias Life Magazine aqui. Está tudo guardado no acervo do JB, da Folha, do Estadão, do Globo e Biblioteca Nacional. Eles só não publicam. Quando eu vi a matéria de O Globo sobre o acervo da Life, que eu inclusive digitalizei e publiquei aqui, pensei: cretinos! eles deveriam era abrir o arquivo deles à nossa curiosidade e pesquisa. Eles têm tudo, Guilherme, acredite. Eu garanto!

  2. Guilherme Gomes disse:

    Isso sem falar no arquivo da Quatro Rodas… fotos que não forma publicadas de testes, salões… ai… se estiverem em negativo, imagino na minha ignorância, que seja possível utilizá-las até para publicação… será que um dia essa caixa preta será aberta?

  3. Carros Antigos disse:

    O que eu conheço é o seguinte: grandes jornais e revista sempre fotografaram em positivo, por ter mais qualidade que o negativo ser mais resistente à ação do tempo. São milhares de cromos guardados, e o que eu tive a oportunidade de pesquisar num única tarde no arquivo de um grande jornal aqui do Rio é o bastante para mudar a noção que nós temos hoje do automóvel no Brasil. Sim, pois quem não viveu os anos 50 como motorista (criança não vale) só conhece as mesmas fotos de sempre. No dia a dia de um jornal está a rotina de uma cidade em torno de um determinado tema. Assim, vi fotos de uma fábrica de miniaturas de carros aqui em Vila Isabel (RJ) de fazer inveja aos contrabandos da China; cadê seus herdeiros? Via foto de um hot rod (t-bucket) em plena Av. Rio Branco com um motor Cadillac 6 em linha que parou o trânsito em 1983. Vi centenas de fotos da fábrica da FNM na Dutra que deixariam qualquer interessado em êxtase. Mas, está lá dentro. Como tirar isso de lá, obviamente que respeitando os direitos envolvidos? E veja, não estamos falando de fotos do Tom Jobim em Ipanema, mas do cotidiano de uma cidade ue, se não pelo interesse no objeto automóvel, jamais serão publicadas. Como as fotos da LIFE.
    Guilherme, eles têm muiiiiiiita coisa, fique tranquilo. Eu particularmente me interesso mais pelo tipo de linguagem de um jornal ao acervo da 4R, por exemplo, que é muito promocional, chapa-branca. Eu prefiro o cotidiano das Ruas, das gentes, do trânsito, da urbe. Eu vou voltar a fazer contato, em breve, com esse jornal. Quem sabe?

  4. Carlos Alberto disse:

    Lindas fotos ! Nos pomos a pensar mesmo. Que momento ! Será que o capricho era maior na montagem? Imagine um Ford 49 cheirando a novo !! Fico imaginando onde foram parar estes carros? E o montador? Será vivo ainda? Que viagem ao passado ! Como sempre, show de bola suas fotos. Minhas visitas são obrigatórias. Um grande abraço e grato por compartilhar coisas tão legais !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s