Arquivo da categoria: Rallys e Corridas

Rallys e Corridas. A primeira corrida de automóveis aconteceu no dia seguinte a invenção do primeiro carro.

NASCAR Darlington 500, setembro de 1958

Selvagem correr com esses carros. Alguns caras não se davam ao trabalho de tirar os frisos dos stock.

O que mais me chamou a atenção foi o Mercury Turnpike. Não sabia que isso fazia curva…

Na Wiki, sabe-se que a corrida foi em 1º de Setembro de 58, e quem ganhou foi “Fireball” Roberts, com um Chevy 57.

Fireball foi o que aconteceu com outro carro, o de nº 60, veja abaixo. Que auto é esse? Estou com preguiça de pesquisar. A sorte do carro de nº 47 não foi muito melhor. Perceba a carroceria altamente deformável, visando exclusivamente a segurança do piloto.

Outro ponto: imaginou o barulho ensurdecedor e característico de cada motor – de acordo com o fabricante e com cada preparação  – que nessa época se ouvia nas corridas da NASCAR? Desde que motor passou a ser único, a sinfonia virou um solo.

Cia de Automóveis Guido Cé – 6

Deixei o blog de lado alguns dias, em que pese (e quanto pesam) o tanto de fotos da Guido Cé que têm me enviado o Zonta. Simplesmente não tenho tesão para publicar nada além disso enquanto ele não puxar a tomada. Sou apaixonado por fotografia e as nossas, do Brasil, têm preferência.

As fotos de hoje, bem, são pura adrenalina. São 82 fotos de uma corrida patrocinada também pela Guido Cé em 1952, como nos conta o Zonta a seguir. Resta a mim dizer que são das mais belas fotos que conheço dos nossos tradicionais volantes e suas carreteiras. Sem discurso ufanista, mas é bom comparar estas fotos com estas, dos EUA, da mesma época, e se perceber a força do nosso automobilismo e da cultura nacional pelo automóvel. Legal a garotada yankee correndo nos lagos, mas a foto do Catarino Andreatta acima é um absurdo de eloquente, não?

Aliás, estou paplpitando que a foto acima seja da carretera do Catarino. Tô com preguiça de ir no Google mas a dele em 1956, nas mil milhas, tenho certeza de que era a número dois, em que pese a número 6 neste circuito de encantado, 4 anos antes, também ostentar o característico Greyhound na porta. Quem sabe explicar melhor isso?

De qualquer forma, o mais famoso volante gaúcho estava em Encantado em 1952 e as fotos estão a seguir.

Escreve-nos o Zonta:

“Em 1952, Encantado foi pioneiro no Vale do Taquari quando promoveu o 1º Circuito de corridas com 472 km, tendo a largada em Encantado, passando por Arroio do Meio, Lajeado, Venâncio Aires, Santa cruz do Sul, Rio Pardo, Cachoeira, e novamente Encantado.
Segue o nome de alguns se não todos os participantes da corrida:

Catarino Andreatta
Dionísio Cé
Henrique Cé
Argemiro Pretto
Darci Pretto
Alcides Pretto
Abrain Abreu
Noi Secchi
José Mário
José Otéro
Aristides Bertuol
Oscar Bay
Aido Finardi
Breno Fornari
João Galvani
Rômulo Buonavoglia
José Asmuz
Júlio Andreatta
Oswaldo de Oliveira
Dirceu de Oliveira
Diogo Luiz Ellwanger.

O circuito teve como apoio a Prefeitura Municipal de Encantado, tendo o Prefeito Municipal Jordano Cé como um batalhador incansável para o sucesso do evento, e o patrocinador a ARVO (Associação Riograndense de Volantes).
Caso exista erro nos nomes favor entrar em contato.
Todas as fotografias na sequência fazem parte do acervo fotográfico da família Jordano Cé, que gentilmente foram emprestadas pelo amigo Hamilcar Cé.”

Peguem o babador, acomodem-se na cadeira que a corrida vai começar. Vistas assim, na sequência, as 82 fotos do Circuito mais parecem um filme de tão bem clicadas e em diversos planos e de forma sequencial. Aliás, o filme desta corrida existe e está muito bem guardado, esperando o dia de se mostrar ao mundo, novamente. Mal posso esperar.

Zonta, sem palavras, exceto uma: obrigado!

Nascar: the ride of their lives

Acabei de assistir este documentário, de 2009, sobre a história da Nascar. É de longe o melhor que vi até hoje, com um monte de imagens inéditas e históricas. O ponto de apoio do argumento é a história dos pilotos e os desafios que tiveram que encarar em suas carreiras. Barbada, pule de 10, assista! Como? Baixe via torrent, hora!

A corrida de 1909

Já faz algum tempo que, através do Paiva, presidente do Auto Relíquias, que sei que isso estava por acontecer. Ele não disfarçava a ansiedade, quando estive presente ao churrasco de encerramento do ano de 2008 do Clube. Afinal, se tudo desse certo, eles estavam por descobrir onde estava aquele filme perdido há tantas décadas, e que sozinho contaria uma história extraordinária, ilustrando uma época até então mal preservada em fotos. Trata-se do registro em filme da segunda corrida de automóveis do Brasil, realizada em São Gonçalo, aqui no Rio de Janeiro, em 1909, a exatos 100 anos.

Assistia por acaso o Globo Esporte deste domingo quando vi a chamada para aquela reportagem extraordinária com imagens raras, belas e cativantes. Eles haviam conseguido, afinal.

Eu fico orgulhoso por eles. Afinal, quantos clubes realizaram algo tão extraordinário, do ponto de vista histórico, seja pelo lado do automóvel ou qualquer outro? Quando o assunto é automóvel, é tão fácil falar de si, dos motores, do que é meu. A cruzada quixotesca em busca da preservação e da divulgação da cultura, é também estóico e por isso nos remete à origem dos clubes e associações, que deveriam sempre pautar suas ações também a favor da divulgação da cultura local, regional, de devolver à coletividade algo que muitas vezes ela não percebe e nem se dá conta de que estava ali a tanto tempo e qual sua importância. O Auto Relíquias neste aspecto é um exemplo a ser imitado.

De quebra, este filme ainda é o registro mais antigo preservado no Brasil. Não há nada mais antigo do que isso gravado em seu movimento natural em nossa história. Graças ao Auto Relíquias, este registro – tinha que ser – ainda por cima é sobre o automóvel.

O vídeo da reportagem do Globo Esporte pode ser visto na página do Clube Auto Relíquias ou no Globo.com. Para ler o artigo do Pedro Maranhão, vá no blog do Saloma.

Panorâmicas

Todas as imagens a seguir vieram da Biblioteca do Congresso Americano, e têm em comum o período em que foram clicadas, o início do século XX e por mostrarem de alguma forma o automóvel em seus primórdios. Pesquisando lá achei desde gincanas dominicais com centenas de automóveis estacionados preguiçosamente aguardando seus donos, até deslocamentos de uma divisão motorizada do exército americano. Sempre, o que se vê é o homem transformando seu modo de viver, trabalhar e se divertir por conta do então recente advento da facilidade de se comprar, manter e dirigir um automóvel. Eu não me canso de pensar no que deve ter significado para nossos avós a primeira vez em que viram um automóvel e em como isso mais tarde alterou radicalmente a noção que eles tinam de mundo, de tempo e de distâncias. Para mim, estas imagens mostram isso, um mundo flagrado em profunda alteração de suas bases históricas, sem que necessariamente nenhum dos fotografados tenha tido consciência disso.

Clique para ampliar, são imagens belíssimas.

6a01550r6a03193r6a08319r6a12095r6a25098r6a27788r6a28070r6a28076r6a28267r6a28712r6a28954r6a29412r6a29898r123

Shoebox journey.

23b2_3

É fascinante a história da viagem de um Ford 1950 club coupé, de Pequim a Paris, em 2007, em homenagem a ao centenário do rally original, de 1907. O trajeto mudou bastante, mas foram 33 dias de deserto, 13.000km fora de estradas e nenhum problema mecânico.

Este bravo Ford foi vendido por US$55.000.00 logo depois do rally, pelo eBay. A história está bem mal contada na internet, veja que coisa. Alguns links para ela, mesmo assim, você encontra no final deste post.

riverentrylg_6-3

O site oficial dos organizadores do Rally Peking to Paris é este aqui. A lista de carros que participaram do rally de 2007 está aqui.

O site da empresa que restaurou o Ford 1950 é este aqui. O Bring a Trailer conta alguma coisa. E a Popular Mechanics também.

Um sinopse da corrida de 1907 via History Channel está aqui.

50-Ford_Tudor

Volta Redonda e os Diários Associados

Em Volta Redonda, mais uma etapa do “Grande Campeonato de Circuitos Carros à Vista”. Abaixo, o Jaguar de Mário Celli e Armando Silva e as Maseratis de Pinheiro Pires e Primo Rico. Prova vencida por Godofredo Viana. Casini bateu mas o “carro estará pronto em alguns dias – culpa de seu entusiasmo”.

volta_redonda1volta_redonda_02volta_redonda_03

As páginas desta matéria, na íntegra, abaixo.

revista_carro_vista_22revista_carro_vista_23

Os anúncios são sempre um prazer à parte. Abaixo, Henle Motor Oil.

volta_redonda_041