Lindóia 2011, algumas fotos

Se você não foi à Lindóia, adivinhe? Não perdeu nada. Ainda mais depois do inventário do Guilherme, no AVA.
Se você ficou em casa, evitou ter que andar muito para ver pouco. Os mesmos carros modelos de sempre. Raros aqueles tão bonitos quanto os que vi, em fotos, no encontro de Nova Milano (RS), mês passado. Sorte do meu amigo Eugênio, que sem gastar cem reais se diverte ao lado de casa muito mais do que eu em Lindóia.
Mas a pior parte não são os carros em exposição, já estamos nos acostumando com a visível deterioração do fator UAU! do que vai exposto ali. Particulramente, prefiro os carros à venda. Como dizia, a pior parte meu amigo, foi comer, fazer xixi e cocô em Águas de Lindóia este ano, e não necessariamente nessa ordem.


A questão é a seguinte: numa forma malandra de eugenia social, os organizadores eliminaram TODOS os poucos banheiros que distribuíram nos últimos dois anos pela Praça, obrigando assim a patuléia a se aliviar no mato, atrás dos stands ou no ÚNICO banheiro disponível, compartilhado por todos os visitantes.

Ou seja, repete-se em Águas de Lindóia a miséria do mundo, primeiro o automóvel e depois, nós.

Isso tudo, perceba bem o plano, é pra você não voltar ano que vêm, pois a festa está ficando entupida, compreende? Pois se o seu hotel não for, digamos, em frente à praça, na segunda vez que sua filha pedir para ir ao banheiro tu se irrita e vai embora e pronto!, menos um enchendo as alamedas da Adhemar de Barros!
Acredite, se você assistisse, com seu filho pequeno de uns 6 aninhos, metade das cenas que eu testemunhei naquele banheiro fétido de Lindóia, meu amigo!, tu vai virar criador de curió só para não ter que passar por isso novamente no ano que vêm.
Simplesmente, uma humilhação. Imagino o que foi para quem era pequenino, cadierante, idoso, humilde ou incapacitado, ter que encarar aquele INFERNO.
Mesmo assim – continuo minha ladainha – se o castigo não fosse o bastante para te expulsar dali definitivamente, você iria perder a cabeça na hora de almoçar. Saiba que um único quiosque vendia refeições. Um, isso mesmo, um! A fila, contei no relógio, durava mais de uma hora. Entendeu o problema? Nem me diga que existem restaurantes do lado de fora da praça, eles estavam entupidos de gente com fome e vontade de fazer pipi e popô. Caos! Eu perdi o juízo foi na hora de comprar uma lembrança para minha princesa, que deixei em casa. Num famoso e conhecido vendedor de rádios para os raros Tucker, uma bolsinha de tecido, de 20 centímetros, que se costura em 10 minutos de máquina, custava 100 reais. Segundo quem me atendeu, foram compradas na Califórnia (?) em Carlisle (??). Antes que eu saísse e deixasse ela falando sozinha, pois é o merece quem me toma por bobo, já ganhei um desconto de 10 reais, sem pedir. Afinal, se Carlisle agora fica na Califórnia, a bolsa têm que custar 100 pratas mesmo!
Meu amigo, vai a Águas de Lindóia no ano que vêm? Não se hospede lá, leve penicos e use fraldas descartáveis, leve comida de casa e não pergunte preço de nada, absolutamente nada. Os organizadores do evento só querem seu dinheiro. Sem a menor vergonha ou constrangimento, não dão nada, absolutamente nada!, em troca.
Aposto que a parada gay, em Sampa, estava melhor.
Em tempo, como pode o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo liberar uma coisa como esta? Um banheiro apenas? Apenas um banheiro para umas 50/70 mil pessoas? Se ano que vêm vai ser assim, sugiro suspenderem a venda de cerveja. Sabem com é, não combina com falta de banheiro.

Nik.

PS: Além de banheiro sujo, imundo, ainda tinham carros lá. Eis alguns.

Motivo pelo qual esse 32 de três janelas está aqui: ele é de lata, importada dos EUA. Same old shit! Sensacional, não?

Tales, meu filho, está chateado que este De Lorean não veio com capacitor de fluxo.

Meu Deus, um carro em exposição que está à venda! Como pode esse biltre furar a rígida segurança e regulamento do Encontro e macular o veículo com esta oferta tão mundana? Eu só queria saber se ele passava o preço antes da premiação ou se só depois….

Legal a escultura não? Carro lindo, hot rod de primeira linha.

Um desses Ford 40 custava US$30.000 nos EUA, semana passada. Mas naquele estado de conservação que só eles fazem… Aqui, 90 mil reais. Ok, ok, ok, não jogue pedras, eu sei que somos muito mais ricos que os súditos de Obama.

Abaixo, Chico do Blog do Camaro, Irapuã meu querido amigo, e eu. Realizamos ali, sem aviso prévio, o primeiro Encontro Nacional dos Blogueiros Reacionários sobre Carros Antigos. Aprovamos ali mesmo, na terceira cerveja, nosso estaturo de um artigo só: Encontro de carro antigo têm que ter banheiro limpo!

Abaixo, o Uirapuru do meu conhecido, o Paiva. E a turma babando para os Rols Royce. Se soubessem o que significa restaurar e preservar este modelo, reservavam as portas do banheiro para acomodarem os carros da vetusta realeza britânica.

Coisa rara, Camaro 2nd Gen pós-78 com o para mim inédito teto targa que, pelos meus alfarrábios, era acessório de época sim, instalado pelos concessionários. Chique!

Abaixo, uma das três vítimas de um cegonheiro alucinado que não viu um galho pendurado na estrada. Facínoras! Além deste vidro e teto, outros dois carros baixarão amanhã no estaleiro para consertos…

Mais um fastback full size que não tivemos aqui. Imagina um Galaxie com esta carroceria vendido ali na Santo Amaro?

Meu sonho: Chevy NOVA. Não perguntei o preço.

Abaixo, o melhor carro à venda: um Ford LTD motor 390 por 65 mil reais. Automóvel absolutamente impecável. Um parecido, mas modelo GT, foi oferecido ano passado por uns 140, mais ou menos. Barbada, parabéns ao novo dono.

About these ads

64 ideias sobre “Lindóia 2011, algumas fotos

  1. Guilherme Gomes

    Nik,
    faltou banheiro. Paguei caro para comer mal. Paguei caro para beber água. Paguei caro para beber cerveja de uma marca que eu não gosto. Mas o mais cruel para mim é não ter banco para sentar! Não por mim, mas não passou pela cabeça de nenhum organizador que existem vários idosos e que talvez gostariam de sentar-se em alguma hora do dia?

  2. roberto zullino

    Puxa, que inveja, o Chicão Maloqueiro nem quis passar em casa para me dar carona, de ônibus fica difícil ir.
    Tem fotos do Baile de Gala? A Panex patrocina o evento ainda ou é outra marca de panela?

  3. Pingback: Lindóia 2011, algumas fotos | CarroMania.rg3.net

  4. Nik Autor do post

    Guilherme, o Encontro de Águas de Lindóia deste ano, se o Estado de São Paulo, ao contrário do que se ocorreu, exercesse seu poder de polícia, deveria ter sido INTERDITADO por não cumprir dezenas, centenas de dispositivos legais sobre uso de espaço público para eventos comerciais. O que vi esse ano foi um crime, um desrespeito. Uma ofensa. Ao idoso, ao cadeirante (haviam vários por lá), a qualquer um de nós.
    Querido Zullino! Veja bem, eu não frequento o jet-set, sou popular, gente do povo que ainda se emociona com a cortina de plástico do banheiro do hotel em que posso me hosedar em Águas de Lindóia! ;)

  5. roberto zullino

    Eu também, escolhi ir com o Malfeitor de ônibus porque o Chicão disse que faríamos peso no carro dele e de ônibus sai mais barato, mas não deixaram embarcar com os vinte litros de gasolina de avião com nitrometano e voltamos. O Malfeitor foi para a Paulista e eu tive que ficar em casa vendo o Palmeiras perder.

  6. Nik Autor do post

    Rsrsrsrsrsr!
    Se arrependimento matasse, meu velorio teria sido na sexta mesmo.

  7. Sávio Melo

    Nik,

    Raciocínio mais lúcido, impossível. A organização do evento repele a grossa maioria frequentadora justamente por sugeri-los como “meros visitantes”, que certamente não estão hospedados no Monte Real e que por isto, são “subconsumidores”, escala desinteressante aos organizadores ávidos por lucros, bem como para certos vendedores de rádios…

    Fazemos parte desta republiqueta de mercenários, e ainda damos risada por cada limão chupado…

    Concordas?

    Um abraço!

  8. Luís Augusto Malta

    Pois é, Nik, por isso todo ano falo que vou a Lindoia e acabo desistindo quando vai chegando a época. Não apareço por lá desde 2007. Pelas fotos suas, do Guilherme e do Chicão, o nível foi bem baixo esse ano.

  9. Nik Autor do post

    Baixo? Luís, diminua mais um pouco, por favor…
    Prezado, se um dia eu voltar a ouvir comentários entusiasmados sobre o encontro, ainda assim espero mais um ano ou dois para voltar lá. Para mim é longe, caro e cansativo. Definitivamente, pelo que gastei esse ano, assim como nos anteriores, poderia ter ido à Autoclassica, na Argentina.
    É o que farei, no mínimo, ano que vêm.
    Lindóia, nem pensar.

  10. roberto zullino

    Achei interessante a “arquitetura” do Hot Rod que tem a escultura na frente, se isso é de primeira linha não sei o que vem depois. Só pode ser ironia.
    Os Fords usam um A preso no meio do carro e nas duas mangas de eixo. Mania do véio Henry pela definição do plano por 3 pontos. O sistema é perfeito e fixa muito bem o eixo dianteiro a ponto dos Fordões de mola de carroça transversal fazerem curvas.
    No caso, o “engenheiro” copiou a americanada que só anda em reta e tirou o A para rebaixar o carro e o substituiu por dois tensores laterais para segurar as mangas e “fixar” o eixo dianteiro, mas só consegue fixar longitudinalmente, transversalmente o eixo fica apenas fixado nos jumelos de mola e na própria mola e acaba correndo lateralmenteem curva, a menos que se façam braços longitudinais tensores de enormes proporções e um engaste no meio do carro que seria maior que o carro. Belo exemplo de porcaria feita em cima de coisa boa, chegamos à conclusão que o velho Henry sabia mais em 1910 do que os “engenheiros” de hoje.
    Outro fato digno de nota é o sistema de direção “avançado”. A caixa fica atrás acionando um Pitman que por sua vez aciona uma barra que aciona a roda esquerda. Da roda esquerda sai outra barra que aciona a roda direita. Imagine-se o atraso de uma roda em relação à outra, fora que qualquer folga nas ligações é o caminho do desastre. Algumas Carreteras usam esse ssitema, mas era pilotadas por azes do volante, os ruins ou saiam ou morriam logo, coisa muito diferente do aficionado que se ilude e faz um carro desses e acaba se matando. Esse carro anda em reta e mal, colocam motores potentíssimos em carros que não podem passar de 80 km/h sem matar o incauto. Pela engenharia demonstrada um motor de Gordini de 850cc já seria excessivo.

  11. Nik Autor do post

    Para quem chegou agora a este planeta e não sabe quem é o prezado Zullino, saiba que o cidadão têm muito o que falar para nós todos. Se não, veja:
    http://formulaveebrazil.blogspot.com/
    Agora, estimado Zullino, eu nem sonho em dizer que os projetos do velho Ford, em sua essência, precisam de atualização. As que eram urgentes, ele mesmo as fez, como sabe em 1927, 32, 36, 38, 49, 54 (estas seu neto) e por aí vai a história…
    A questão do hot rod é que os construtores se colocaram em uma armadilha semântica, ou estética. Pois definido o que é um, tal qual o americano assim o fez no revival dos anos 80, o jeito é de dentro explorar as poucas possibilidades, para quem se atreve a construir um. Pois, se sair do círculo, o mercado não quer e quem manda é o mercado. Pois bem, e aí o que mais se vê é isso hoje em dia, estátuas e adornos, tipo estas, iguais as daqui do Jardim Botânico (Ninfas de quê mesmo?), ocupando destaque como forma de emprestar alguma originalidade ao projeto, que hoje é conceitual e nada ou pouco funcional. Aí a forma se sobrepõe à função e eu sou obrigado a dizer, isto não é um hot rod, quiçá um automóvel.
    Mas eu gosto um pouco. Gosto como gosto de casa de praia, lanchas e churrasqueira: prefiro admirar e usufruir a dos outros a ter um. ;)
    Zullino, aulas como esta, por favor, venha aqui ou em qualquer outro lugar ministrar mais vezes! A gente agradece, antecipadamente!

  12. roberto zullino

    Mas aí é que está, americano ensina, faz moda, os bobos copiam, mas americano não dá o pulo do gato que fica escondido. Vi umas fotos de um Hot sendo feito que nunca apareceu foto alguma do carro completo ou mesmo da suspensão dianteira completa, o camarada estava “ensinando” como fazia e não colocou o pulo do gato, sacanagem pura. Em outro site vi a foto de carro e o pulo do gato estava lá, o camarada sacana colocou depois e precisava prestar atenção para perceber. Os trouxas olham meio sem atenção e caem no conto e depois se admiram que o carro ficou uma merda.
    A americanada que sabe das coisas usa dois braços semelhantes àqueles de Opala só que colocados escondidinhos atrás do eixo e pegando direto nas longarinas, resumidamente, eles saem dos braços tensores ou mesmo da ponta do final do eixo perto da manga e se apoiam na longarina travando lateralmente, precisa prestar atenção para perceber. A maioria tira fotos do carro de frente ou meio de 3/4 e não vê, ou se vê não presta a atenção.
    Mesmo nos USA são poucos que colocam, precisa entender um mínimo de dinâmica para perceber e saber o que fazer. Esses dois braços prendem o eixo direitinho dependendo do ângulo e da forma que forem feitos, mas mesmo mal feitos funcionam bem melhor do que se não existissem.
    Afinal, basta desenhar um pouco mesmo a mão livre e se percebe que os braços tensores longitudinais não conseguem travar nada lateralmente, até porque eles são feitos para absorver forças longitudinais como o próprio nome diz, nada absorvem lateralmente.
    A questão fica simples depois do desenho, se resume apenas em encontrar uma maneira de travar o eixo, duas barras de ferro de 1 real cada resolvem e os tolinhos ficam balanceando roda, trocando pneu, mexendo em tudo quanto é lugar gastando dinheiro e o carro continua uma merda e chega a matá-los, merecidamente diga-se.

  13. v8andvintage

    Nik:

    Parece que você copiou meu post sobre o evento no Batalhão dos Fuzileiros!

    Ou será que a organização do evendo de SP está copiando o “expertise” do de São Gonçalo???

    Em SP, acredito que seja proposital para diminuir e elitizar; No RJ, é imcompetência mesmo…

  14. v8andvintage

    Aliás…

    Escrever em notebook dá desses problemas. O shift falha e troco n por m.

    A incompetencia é minha em não revisar o meu comentário. kkkkkkkkk

  15. Bira

    Fui e comprovei a mais pura verdade descrita!!!!!Além dos banheiros, ao comer, fui atendido por espertalhões que pelo jeito enganou muita gente.Uma lástima ter um evento que era tão consagrado virando uma bagunça e tendo uma leva de comerciantes malandros.Esse é o meu desabafo!!!!!!!

  16. Nik Autor do post

    Bira, falta muito a ser dito.
    Por exemplo, na quinta feira uma cerveja custava R$2,50 e na sexta R$3,00. Perguntei à moçoila que escolhi por minha madrinha etílica o por quê, ela me disse que estavam sem moedas de R$0,50 para troco.
    Na sexta, todos ouviram, o alto-falante pediu com urgência a presença de bombeiros na praça de alimentação. Pediu três vezes. Eu, que lá estava, pensei em correr e me abrigar dentro de um Victoria que estava ao lado. Mas, como não vi bombeiro algum chegar, achei que era trote, para animar a festa.
    Aliás, não vi bombeiro em lugar algum de Águas de Lindóia este ano. Pensando bem, não que os tivesse visto em anos passados, mas esse ano acho que não atenderam ao pedido por motivos óbvios: estavam longe dali. E ambulâncias, alguém viu alguma?
    Eu pretendo arrumar tempo de pedir aos Corpo de Bombeiros de SP mais informações sobre como é, por aí, a liberação de um evento como este. Quais são os requisitos? O que foi escrito no laudo de liberação? Quem assinou? Não deveriam estar presentes bombeiros e quem mais a lei exigir?
    Pretendo contribuir para a segurança de quem lá for no ano que vêm, por que eu não vou.

  17. Nik Autor do post

    Zullino, sorry mas não sou capaz de conversar contigo sobre isso! Quem me dera.
    Aprendi um tantinho assim ó, sobre os problemas de se montar suspensões em casa com um amigo querido, que manja do assunto. Num dos papos, acho que entendi o que é peso suspenso, não-suspenso, comportamento dinâmico e tal, e com isso percebi a cagada que fazem transplantando suspensões de Opala/Landau para certos carrinhos de fibra de 500 Kg, e que se trocam pelos olhos da cara por aí. Penso na segurança dos donos e se eles sabem o que acontece com um carro destes em uma curva de alta, se por um acaso precisarem corrigir o rumo no meio dela, ou mesmo encontrarem um ressalto no asfalto, coisa rara, sabemos em nossas estradas, mas não improváveis.
    Se tu vê dificuldades em construir uma negócio complicado como é uma suspensão, o que dirá eu? Mas movido pela pura curiosidade, commprei uns anos atrás, um livrinho que me dá vontade de presentear todos os “construtores” de hot rod que vejo por aí. É este aqui:

    Os caras falam e desenham tudo. Pena que eu não entendo nada. Mas sei que, se recursos e vontade tivesse, entregava para meu BUILDER o livrinho e pedia que seguisse a risca. Se ficasse ruim, tudo bem, processava os caras na corte de NY, que é o lugar mais chique para estas pendências.
    Mas, fato é que, em duas ou três vezes que pude conversar com construtores nacionais de hot rods, com um pouco mais de tempo, ficou claro que nenhum deles jamais se importou em buscar uma fongte como esta para orientar seu labor. Acho até que, se tivessem livros como estes em mãos, teriam muita dificuldade em ler os esquemas.
    Mas é um excelente livro, escrutinado exaustivamente ao longo dos anos pelo leitor americano. Acho que ali devem existir boas dicas.
    Vou escanear umas páginas do livrinho sobre suspensão especificamente, e publico aqui. Convido o amigo a nos enriquecer com sua opinião sobre o que está lá.
    Abraço!

  18. roberto zullino

    Bem, o exemplo vem de cima, vamos dizer que os atuais construtores apenas imitaram a GM e Chrysler em relação ao nosso consumidor. A GM errou na suspensão do Opala e a Chrysler fez pior, transformou em excelente carro que é o Dart americano em um bosta perigosa que é o Dart nacional. Usou um diferencial de caminhonete no Dart alterando a relação de massas suspensas e não suspensas, o diferencial era tão pesado que o Dart nacional sai como Kombi. O pior é que a suspensão dianteira é excelente, igual à do Porsche 911, o que desequilibra muito mais ainda o carro.
    Lamentavelmente, a maioria dos jornalistas nunca falou nada, ou não sabiam ou estavam mais preocupados com seus jabaculês do que em informar o consumidor. Aliás, nunca vi jornalista ou revista aqui falando mal de nenhum carro. Estranho não?
    Salvo honrosas e desconhecidas exceções que devem existir, não conheço nenhum Hot Rod aqui feito que valha alguma coisa, a maioria com motores potentíssimos que vivem desfilando a 80 km/h, os donos já perceberam que se acelerar mais, as jostas de desfazem ou se descontrolam.

  19. Francisco José Pellegrino

    A gente só aprende com estes nossos amigos..é muito bom, o Zullino e o M fizeram falta por lá, quantas horas ficaríamos conversando naquela mesa ??? não sei, mas o M reclamaria da falta de banheiro com certeza. Eu penso que poderíamos ter uma seleção melhor de carros competindo, mas o comércio é o que vale e não tem jeito, então vamos lá pro morro ver as “ofertas” e nos divertir com os preços pedidos. Todo ano é a mesma meleca em termos de infra estrutura e nós voltamos lá…É UMA CANA DESGRAÇADA….a gente góstchia da ferrugem. Eu me encanto com aquele monte de carros expostos, mas perco a paciência com Marea tunada no meio dos fusquinhas com placa preta…é uma afronta. Para mim o mais importante foi encontrar com vcs por lá e bater aquele pequeno papo de mais de 4 horas…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkk (ouvir meu nome sendo chamado no alto falante da festa não tem preço…já recebí uns 4 telefonemas me perguntando se o alemão já me pegou e se eu estava perdido sem saber para onde ir) kkkkkkkkkkkkk
    Nikollas, voltaremos lá no ano que vem com certeza….!

  20. regi natrock

    Quando o Zuzu e o M se dispõem a dar aulas, sai de baixo, pegue uma cadeira e OUÇA. Se possível, grave. O conhecimento despejado é inacreditável.
    Não precisa dizer mais nada.é isso.
    Já vi um monte de fotos e nehum Leg’ere Tractin D´avant de preferencia 1951.
    Se não tinha nenhum por lá, então foi MESMO uma porcaria..
    AIinda bem que não fui.

  21. Milton de Mello Bonani

    Estive uma vez na exposição há uns dez anos atrás e nunca mais voltei por conta da infra-estrutura. Na hora de comer já era um sufoco e banheiro então esquece. Imagino como deve ter sido esse com muito mais gente.

  22. M

    Eu bem que avisei…
    Sair de casa prá enfrentar desconforto, passar fome e ainda pagar caro por isto ?
    Merda por merda, faço o meu cocô em casa ! Tem bidê, água quente e meu rabinho fica limpinho e cheiroso…

  23. Nik Autor do post

    M, Chico têm razão: sentar conversando 4 horas naquela mesa foi o melhor do encontro! Pena que vocês não conseguiram embarcar no ônibus com os 40 litros de metanol, fizeram falta! ;)

    Mr. Zullino, concordo, NÃO CONHEÇO UM HOT NACIONAL que faça justiça ao motor que têm na frente.

    Mas, pensando bem, eles foram feitos pra andar em linha reta… ou seja, são bibelôs! MEU DEUS! KKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!

  24. roberto zullino

    Nota do Nik: deletei o comentário do Zullino por que estes dois especificamente não precisam ser preservados. Eram uma aula gratuita de bons modos a quem não merece tanto.

  25. Nik Autor do post

    Zullino, desculpa, mas eu não pensei que o rapaz queria ir tão longe. Se soubesse, não teria permitido o primeiro post. Erro meu, desculpe-me. Não vai se repetir.

  26. Francisco José Pellegrino

    Caro João Paulo, vc está tendo uma idéia errada do pessoal que faz os comentários por aqui…somos todos antigomobilistas, parabenizo-o pelos seus 3 hot rods, eu modestamente tenho meu street e estou terminando meu roadster, todos aqui tem uma história com automóveis, não tem por aqui ninguém de mal com a vida, aliás pelos comentários vc poderá perceber que estamos de bem com a vida, temos amigo por aqui com quase 63 anos de idade pilotando Fórmula Vee em Interlagos, coisa para poucos, tente não ultrapassar os limites do bom senso achando que não gostamos de hot rods..LEDO ENGANO SEU. Venha participar do nosso grupo, aqui não é Clube do Bolinha, o espaço do nosso amigo Nikollas é bem democrático. Participe, mande suas fotos, estamos todos curiosos pq um dos amigos está montando um hot 32 e pode muito bem tirar boas idéias. Moro aqui em S.André bem próximo da oficina do Costalonga, vc deve conhecê-lo, é meu amigo pessoal, na sexta feira passada estive com o M visitando a oficina e sendo atendido pelo irmão do Donizete…então meu amigo desarme-se nós somos do ramo também…ok

    Grande abraço e venha participar conosco.

  27. Nik Autor do post

    Isso, isso. Vamos falar da minha constipação por causa de Lindóia. Que desconfio, ainda vai evoluir para coisas que estavam quietinhas há muito tempo… KKKKKKKKK!!!!!

  28. roberto zullino

    o rapaz falou que andou 1100 km, certamente um caipira pela distância percorrida, ou um perdio que tem apartamento em milão e ferrari na garagem, até acredito, o que não acredito é que saiba comer com garfo e faca.

  29. Nik Autor do post

    Peraí! PERAÍ! Eu TAMBÉM andei 1.100km pra ir voltar!!!!! Sou caipira sim, de Niteroi, mas sou um rapaz educado! KKKKKKKKKKKKKK!

  30. Nik Autor do post

    Eu sei, eu sei. Mas não gosto de ver meus convidados serem desrespeitados aqui. Tá cheio desse tipo de gente ai fora, a internet polariza muito as pessoas, é 8 ou 80, ON ou OFF. Esse tipo de coisa é no mínimo desconfortàvel. Quando a gente topar com ele em Lindoia ano que vem, pois eu sei que tu nao perderá a oportunidade, a gente conversa numa boa, conhecendo a gente e principalmente você, ele ainda vai andar de VEE, aposto! ;)
    Falando serio, achei que esse barraco nao valia a pena.

  31. roberto zullino

    Piloto de reta não tem coragem para entrar em um Formula Vee em Interlagos e botar para arder, esse povo acha que cubic inches are everything e sequer sabem fazer valer isso e ficam andando em porcarias perigosas. Não tenho a menor paciência com esse tipo de gente que nem sabe onde está e já quer dar porrada em quem não conhece. Típico da cultura superficial e da falta de educação vigentes hoje em dia. No entanto, não tenho nada contra e nem medo, posts desse tipo já mostram o descontrole emocional de quem os faz, mas aqui é bateu levou.

  32. regi natrock

    +pô, que pena. Perdi o barraco…Zuzu é fabuloso em barracos…
    hahahahahah
    Mas é verdade. eu mesmo acho, por exemplo, que arrancada é o que mais de assemelha a ejaculação precoce. e sou malhado pelos arrancadores. Fazer o que?
    Os hot´s acho umas graças com as rodinhas de fora e os rodões por dentro, motor brilhando e tals. trabalho bacana, mas para por aí. Preu entrar numa ronha dessas, com um torpedo ingovernável, na na ni na não. Confio muito mais nos carros do museu do Trevisan, antigos, com razoavel manutenção e que tive o privilégio de pilotar em Guaporé com a única recomendação de não ultrapassar determinada rotação (uns 85% do limite) o que, mesmo assim, permitiu “sentir” o que é andar num Reynard (do Rubens) e outros mais. O amigo nervoso aí (não li o post mas imagino o conteúdo) deve comparecer no Templo e nos conhecer e perceber que, se mata a cobra, se mostra o pau e o local do massacre. SEMPRE. E o mais tonto ( acho que sou eu) tem só 50 anos de Templo. Sou o decano desse bando de inigualáveis amigos. E o da direita continua pesado.

    Faz parte Nik.

  33. Guilherme Gomes

    Pôxa, perdi a polêmica também… Acho que fiquei me distraindo com os deseínhos do Mickey e do Pato Donald do post acima e perdi o “Márcia Goldsmitchhthi”…

  34. Nik Autor do post

    Faz parte? Pô, o cara ainda esta debulhando comentarios aqui, ainda bem que está bloqueado! Se deixa passar….
    Eu acho sabe?, que é Zullino quem contrata esses caras! Nao é possível tanto gosto de sangue na boca! Essas figuras sao os sparrings do Zullino! KKKKKKKKKK!!!

  35. Nik Autor do post

    Pra terminar…
    Eu abandonei o blog, Facebook e o escambau em dezembro, pois a internet estava me fazendo mal. Aí, acontece isso que vimos aqui ontem, um penetra numa festa particular (sim, o blog é particular de alguma forma…), e eis que me desanimo mais uma vez desse veículo formidável e tão mal aproveitado. É incrível, como essas pessoas perdem tempo com isso.
    Eis que abro o jornal O Globo agora de manhã e vejo o artigo do Artur Xexéo sobre o mesmo assunto. Vale a leitura deste parágrafo:

    A ira que se espalha pela internet – Artur Xexéo em O Globo de 29.6.2011

    “Agora que Chico Buarque sentiu na pele, é capaz de o resto do mundo se dar conta também. Estreante na internet, meio pelo qual vem vendendo seu novo disco, Chico descobriu que não é mais uma unanimidade nacional. Como revelou a coluna Gente Boa, no vídeo que seu site pôs no ar na última terça-feira, o compositor revela seu espanto diante dos comentários deixados por lá: “O artista acha que é muito amado. As pessoas dão ‘bom dia ’ na rua, aplaudem seu show… Aí, ele vai para a internet e descobre que é odiado. Eu nunca tinha entrado nisso. Na primeira vez que fui, fiquei espantado. Li coisas como ‘Esse velho… O que o álcool não faz com uma pessoa?’, o que é uma injustiça, eu nem bebo mais. Eles têm uma raiva… Se morrer, é pior. Vão escrever ‘já vai tarde’.”
    É impressionante mesmo o nível raivoso daqueles que se dispõem a comentar em blogs e sites. O humorista Burno Mazzeo já vinha denunciando isso. “Se você fala sobre uma cantora, logo vem um comentário ‘é sapata como todas as outras’.”.
    Não há exceções. Mas fica uma pergunta que não quer calar: onde é que essa gente se esconde na vida real?”

    Duro, não? O sujeito têm a chance de escrever alguma coisa, qualquer coisa, para Chico Buarque de Hollanda, e diz isso. Eles não compreendem, eles não compreendem…

  36. Roberto Costa

    E eu P#@* da vida porque não pude ir!
    mas, como disse o Pellegrino, ano que vem estarei lá nem que seja para voltar reclamando.
    No meu caso faço um paralelo com o G.P. Brasil de Fórmula 1 que fui a todos desde o primeiro e as vezes me pego falando que não vou mais e uns 20 dias antes já estou com a passagem (moro em Fortaleza) na mão.
    Ferrugem e graxa são coisas difíceis de “sarar” pra não dizer impossíveis e posso garantir que é hereditário!
    Um abraço a todos e fico torcendo para que no próximo ano sejam oferecidas melhores condições a quem se propõe manter viva a chama da história automotiva.

  37. v8andvintagee

    Nik:

    Vejo uma questão muito curiosa sobre os comentários. No Oglobo, os comentários sobre notícias são altamente ofensivos. No JB, os mesmos assuntos tem comentários bem mais calmos e educados.
    Seria o público-alvo de cada um que tem comportamentos tão distintos? Eu pensava que não existiam essas diferenças…
    Tenha certeza que o espaço é particular sim! Coloque os comentários e rejeite aqueles que lhe interessar.
    Eu vejo isso frequentemente no HT Forum, onde o sistema é permissivo, com o intuito de dar liberdade de opinião. E sempre tem alguém que ultrapassa o limite. Quando vejo que minha inteligência foi ofendida, simplesmente digo no meu intimo: “idiota!”. Mas não, tem sempre alguém que abre mais a ferida, coloca lenha na fogueira, etc…

    Isso lembra muito a piada das formigas que finalmente sentem que devem reagir às piadas contra os elefantes. Uma delas propõe matar o primeiro elefante que virem. Todas apóiam.
    Quando acham um deitado na relva, tentam inutilmente atingir o paquiderme. Ao sacudir o corpo, jogar quase todas ao chão, uma delas pergunta: “e agora? o que faremos?” . Uma delas responde: “pergunta àquela que propôs matar o elefante!”. E cadê ela? Sumiu…

  38. Nik Autor do post

    Grecchi, não pessoas frustradas e ressentias, isso não temos dúvidas. Mas que além disso também não tenham modos e não saibam se comportar, é de assustar.
    Todos nós estamos carecas de ver esse tipo por aí. E ao mesmo tempo enojados pela torpeza, pela raiva, pelo rancor. É duro encontrar com esses tipos por aí.

  39. Mário Buzian

    Nik,

    Li todos os comentários acima e não cheguei a ler o que esse sujeito escreveu para o Mestre Zullino, grande chapa e amigão nosso, e que tem suas opiniões…
    Sobre o lance dos blogs e seus comentários, é realmente algo muito chato e que chega a ser muito preocupante, pois as pessoas se escondem sob uma máscara e colocam todos os seus bichos pra fora…
    Nos meus blogs e nas redes sociais as quais eu participo já me deparei algumas vezes com gente desse tipo, muito mal resolvidas com a vida e que não conseguem entender o nosso propósito, e tem ciúmes não só do nosso conhecimento mas também do nosso histórico de vida…Um garoto ficou me aporrinhando um monte numa ocasião por conta de um caso que eu tive com um Opala SS e ele não se cansava de dizer que “pesquisei e sei TUDO sobre esses carros”, e eu disse a ele que não existe pesquisa quando o nosso histórico de vida mostra coisas diferentes…
    A frustração e a vontade de ter algo (mesmo efetivamente tendo o objeto desejado) acaba se tornando um suplício, uma tortura a essas pessoas…
    Se não fosse tipinhos como esses que só sabem fazer agredir, a nossa vida e contatos internéticos seriam muito mais positivos…
    Mas independente desses seres ignóbeis, eu fiz muito mais amigos e alinhei muito mais pensamentos e aprendi e aprendo sempre muito mais com você, meu grande amigo…Se tudo isso aconteceu apenas para conhecer gente sensacional como tu, o Chico, o Zullino, o Regi, o M, o Guilherme, e por aí vai (a lista é bem longa..), tudo já valeu MUITO a pena !!
    Grande abraço da Turma do Sul !!!

  40. cassiano mendonça

    Sei que vou apanhar, mas li um post que disseram que o nivel foi bem baixo??? putz que tipo de encontro voces frequentam??? meu sogro foi e me trouxe uma cassetada de fotos, cada uma me deixou mais babante que a outra. Vcs me informem por email por favor, quais são os encontros de antigos que vcs costumam ir, pois se eu tivesse um pouquinho mais de tempo e pila na carteira eu ia neste encontro, e nem me importava se não tem cagante e mijante e o restaurante é caro, eu sempre vou ao banheiro bem ido antes de ir a qualquer evento pra não ter de usar o banheiro lá. E consigo segurar a tropa por bom tempo antes de ir de novo, cara pelo amor de deus, qual é o remédio que vcs tomam??? façam caca no hotel!!!! levem lanchinho de casa, ou vcs tem vergonha de levar sanduiche em isopor????

  41. cassiano mendonça

    regi natrock disse:
    28/06/2011 às 11:43

    “Já vi um monte de fotos e nehum Leg’ere Tractin D´avant de preferencia 1951.
    Se não tinha nenhum por lá, então foi MESMO uma porcaria..”
    AIinda bem que não fui.

    O Regi Natrock, perdesses o evento então, tinha um traction avant lá, mas não sei o ano, aliás o 1951 é lindo, meu sogro tem um, não sei se dá pra por foto aqui mas vou tentar.

  42. Nik Autor do post

    Cassiano, todos tem razão, pois toda opinião é justa. E aqui dar opinião ainda pode, mas com ironia em modo off, pois somos todos muito sensíveis aqui. ;)
    Sobre necessidades fisiológicas, eu fiquei mordido pelas pessoas que nao tinham um hotel com um banheiro decente para usar. É uma questão de se colocar no lugar do outro. E você e eu temos este valor por faculdade; quem organiza o encontro não, deveria tê-lo por dever.
    Encontro legal pra você ir? Nao perca o melhor encontro do universo, que é agora em setembro, com mais de 27 carros, no Queijão em Piratininga, Niterói. Te aviso quando marcarmos a data.

  43. Francisco José Pellegrino

    Nik, Marcos e Beto tomaram umas trocentas cervejas…e aí como fica ???? Cassiano venha no ano que vem à Águas de Lindóia..é o melhor Encontro do Brasil, tinha sim um Lègere muito bonito por lá, já nos desculpamos com o Regi Nat Rock pela nossa falha, haviam muitos carros bem bonitos…a gente queria mais carros expostos, mais qualidade…mas entendemos que o Encontro tem que agradar todas as vertentes do antigomobilismo, os hot rods, os streets,as pick ups, os placa pretas e por aí vai… Venha no ano que vem, e abraços a todos aí do Sul.

  44. JT

    Fiquei vários anos sem ir par Águas de Lindóia. Este ano fiz um bate e volta, portanto não me hospedei na cidade. Fui sozinho: deixei até minha esposa em casa, então não sofri quando precisei ir ao banheiro. Paguei dois reais pela garrafa de água e ganhei outra do rapaz da loja, que ainda cuidou do meu carro estacionado a uns 300 metros da praça. Para almoçar troquei o PF pelo sanduíche. Não fui para lá esperando ver grandes carros. Então, para mim, não foi um inferno.

    Ano passado fui no Salão do Automóvel no Anhembi em São Paulo. Avisei para quem foi comigo: vai ser um “progamão de índio”! Fila para estacionar. Fila para comprar ingresso. Fila para entrar. Fila para o banheiro. Comida cara e uma cobertura metálica no lugar de uma praça arborizada. Mas fui lá para ver alguns esportivos e só.

    Quando o assunto é carros, bom mesmo é guiar. Neste ponto, as estradinhas do entorno de Lindóia são ótimas. Só não percebe que quer chegar rápido demais.

  45. joão silva

    OLÁ AMIGOS, APENAS PARA EXCLARECER…..SOU O DONO DO FORD 51 CINZA QUE APARECE NAS FOTOS DE LINDÓIA E QUE SUPOSTAMENTE ESTARIA Á VENDA EM MEIO AOS CARROS EXPOSTOS, NA VERDADE ESTE CARRO NÃO ESTÁ E NUNCA ESTEVE Á VENDA, O QUE ACONTECEU É QUE UM AMIGO QUE COMERCIALIZA CARROS ANTIGOS COLOCOU O NOME E O TELEFONE APENAS PARA FAZER PROPAGANDA DO SEU NEGÓCIO. QUANTO AO RESTANTE CONCORDO COM TODOS OS COMENTÁRIOS, ESTE EVENTO ESTÁ SERVINDO APENAS PARA ENCHER O BOLSO E A BOLSA DE ALGÚNS.

  46. Paulo

    Olá achei interessante as criticas feitas para o Hot branco com a famigerada estatueta, participei do projeto, e quem já construiu um sabe das dificuldades de se fazer um projeto deste no Brasil, tenho outra atividade e nao posso me dedicar esclusivamente, mas gostei muito das criticas que o Sr Zullino o fez, fico muito honrado só de receber tais criticas, e já estou providenciando as melhorias, este carro ainda tem teto removivel e cacamba tudo feito em chapa contruo motos a as tenho desde 1990 sendo uma das primeiras feitas na minha regiao.Gostaria de pedir para o Sr Zullino que postasse alguns de teus carros para que possamos aprender um pouco, um abraco a todos.

  47. Nik Autor do post

    Paulo, são apenas opiniões. É por isso que existem tantos carros diferentes no mundo, um para cada gosto.

    Parabéns pelo projeto, foi uma das melhores coisas que vi em Lindóia este ano.

    Abraço.

  48. Paulo

    Olá Nik, obrigado, mas como já disse gostei muito das criticas, se o Sr Zullino perdeu algun tempo escrevendo e me esplicando é sinal que o projeto nao é de todo mau, mas como já te disse vou providenciar as melhorias conversei com meus mecanicos e realmente o Sr Zullino tem razao, tenho outros projetos tenho um CaDILLAC 1952, UM FLEETLINE 1946 2 portas, tenho um Chev 1932, um Malibu 1968 fast, belar 1956 2 portas, uma GMC 1956 todos carros que restaurei em minho oficina, o mais novo projeto uma replica em lata de um Chev 1932 todo feito em lata, se quiser conferir no face book oldkickustom um abraco, e parabens pelo espaco democratico.PC

  49. roberto zullino

    Meu caro Paulo, eu detesto carro antigo, o que não quer dizer que não entenda de carros antigos e também não dê meus pitacos em engenharia, notadamente em chassis e suspensão, motores, cãmbios e eletricidade me enchem o saco. Conheço carros antigos apenas porque meu pai teve 220 carros desde que nasci em 1948, mas nunca colecionou nada e também porque moro na Granja Vianna, conhecido reduto de velharias imprestáveis que chamam pomposamente de coleções, a maioria das jostas paga IPTU, são bens imóveis. Como aqui era um lugar pequeno tenho inúmeros amigos colecionados por coisas inanimadas, as coisas sem vida geralmente acabam colecionando o colecionador, isso acontece com selos, carrinhos, automóeveis, motos e outras tranqueiras, mas isso é assunto para psiquiatra.
    Lamentavelmente, meus pais me obrigaram a estudar engenharia e não pude seguir a profissão de “mexânico”, mas isso não impede que eu seja conhecido como o “terror” dessa classe laboriosa, até hoje apenas um tio-avô que era “mexânico” passou nos meus exames. Sou muito severo e autoritário, a pessoa só responde se tiver algo de valor a falar do contrário faça o que estou mandando ou larga que eu mesmo faço, pois não tenho medo de pegar na graxa.
    Já que você mostrou curiosidade pelos meus carros vamos lá:
    Não tenho nenhum carro antigo, aqui em casa todas as máquinas tem que trabalhar do contrário vão para a rua. Ando em uma Alfa Romeo 145 1,8 1998 que veio zero km e uso-a todos os dias, tem mais de 180 mil km e nunca queimou uma lâmpada, o dia que der problema vai para o lixo, apenas fiquei com ela porque minha mulher a trocou por um modorrento Honda Fit automático CVT, um dos melhores soníferos que conheço. A Alfa Romeo não tem valor de revenda, então ficou em casa e puxa até carreta com carro de corrida em cima.
    Tenho também uma réplica de Porsche 550 Spyder com motor a ar, que é o motor correto para o carro, injetada com injeção de Kombi, que é a melhor também para motores a ar. Eu o montei em casa e corri o Campeonato Paulista de Velocidade no Asfalto sendo vice campeão em 2002 e campeão em 2003, evidentemente usando apenas um motor VW 1600 que é a cilindrada máxima segura para motores VW a ar, o carro tem mais de 70 corridas e calculo uns 120 HP. Usei alguns “tricks” na suspensão dianteira e na traseira que sempre me garantiram melhorar o desempenho da “cadeira elétrica” que é o 550. É um carro que tem 2,15 apenas de entre-eixos e é arisco por causa disso, vacilou rodou. Montei o 550 spyder na minha garagem em casa onde tenho uma oficina equipada.
    Meu último projeto é o Naja01 Formula Vee. Em menos de 9 meses saiu da folha em branco para uma primeira corrida em Interlagos com um grid de 8 carros, já fizemos a sexta e a sétima nos dias 20 e 21 de Agosto com um grid de 17 carros correndo na chuva e dando um show, em ambas apenas um abandono. Pode ser visto na página pública da Formula Vee Brasil no Facebook: http://www.facebook.com/pages/Formula-Vee-Brasil/156404474382108
    O desempenho do Naja Formula Vee é muito interessante, chegou a virar em 2:07 em Interlagos, mais ou menos 125 km/h de média com uma velocidade máxima de 165 km/h. É só fazer as contas que se percebe o que o carro vira em curva e o que consegue brecar dentro, aumentando assim o tempo da pequena velocidade máxima na reta, não é qualquer carro que vira isso, um Porsche Boxter 250 S com um motorista normal consegue virar em 2:12 por 3 voltas, na quarta perde os freios e vai para aquela faculdade do S do Senna sem precisar de vestibular. Estrangulei o motor VW a ar do Naja de propósito para só se atingir 75 HPs na roda no primeiro ano, no ano que vem vou aumentar o venturi e permitir que ande mais. Um carro de 25 mil consegue fazer um tempo de carros que custam pelo menos o dobro, usa suspensão de fusca na frente e dois amortecedores e molas de Honda Twister que podem ser xing-ling custando 150 merrecas o par. Seu custo por corrida varia entre 600 a 1600 dependendo da estrutura que se monte, tem alguns pilotos que são ajudados por pais e amigos e gastam o álcool e a inscrição, o motor é um VW a ar 1600 com comando de kombi e alimentado por dois Solex 32 originais, a taxa é livre, mas colocou mais que 14:1 com a carburação pobre que tem acaba “avuando” tudo, os cabeçotes esquentam muito com mistura pobre e o cabeçotes VW tem um desenho ruim em termos de fluxo e dissipação de calor. O Naja Formula Vee não usa ventoinha, o motor que se vire para se refrigerar, usa um radiador de óleo bem grande. Na página tem vídeos onboard das corridas, veja o que é correr de formula na chuva, hai que tenner cojones e habilidade.
    O spyder pode ser visto no álbum da quinta corrida, pois foi o carro madrinha, em 2004 foi retirado das pistas e colocado para andar na rua normalmente, mas é apenas um brinquedo, como carro de rua é uma merda como todos os 550, bonito de se ver de fora, mas duro, entrega potência de maneira inadequada na rua, na chuva é inguiável. Também tenho uma moto Honda CB 350 1973 com 26 mil kms, totalmente original, caixa de ferramentas original, manual, NF, partida elétrica, mas como motocicleta é uma das maiores porcarias que já tive, uso-a apenas para ir na padaria e supermercado, nem entendo como achávamos a josta o máximo na época. As motocicletas tiveram uma melhoria em ciclística muito maior que os automóveis. Sempre tive BMWs motos desde os 20 anos, mas vendi minha última por não ter mais reflexos, eu corri de Yamahas especiais de 70 a 74, tenho moto desde os 12 anos e meu anjo da guarda se demitiu, nunca andei em cidade e só sei andar forte em estrada, prefiro enganar nos automóveis.
    Quanto ao seu projeto minha análise superficial mostra que você não deu valor ou não prestou atenção na arquitetura original dos Fordões e seu wishbone e entrou na cantilena da americanada “pouca prática” que dá mais valor ao empetecamento do que à dinâmica. Se prestar atenção na suspensão original verá que estruturalmente é perfeita, tive um Mercury 1948 coupê quando tinha 15 anos e fazia muita curva, assustava, quase raspava a maçaneta no chão, mas fazia. Basta ao se reabaixar seguir o “espírito” original, o eixo dianteiro tem que ser travado lateralmente como o triângulo que é o wishbone faz, basta se ligar os tensores laterais no chassis por barras disfarçadas paralelas ao eixo não deixando que o eixo fique apenas preso lateralmente pela mola transversal. O uso de molas semi-elípticas transversais não é um solução ruim ou mesmo inferior ao uso de espirais com bandeja o MacPherson, as Maseratis usavam esse sistema com muito sucesso, os DKws também e o Fiat 147 pode ter defeitos, mas faz curva melhor que o UNO e o Palio. Se me permite, acho que as equipes que constroem Hot Rods padecem de certa arrogância em achar que as soluções originais não passavam de merdas e acabam descartando não só as partes mecânicas como ainda fazem o pior, descartam os conceitos. Eu acho carro velho uma merda, mas nem por isso não deixo de admirar certas soluções e procurar entendê-las, carros velhos podem ser porcarias como um todo, mas tem partes que merecem atenção, muitas vezes se tem surpresas com soluções geniais, uma caixa pré-seletora Cotal ou Wilson ainda hoje seriam um sucesso, só não o foram porque estavam adiantadas para e época. O sistema de direção usando pitman longo e barra de uma roda até a outra servia para os anos 30, deve ser descartado em um carro de maior potência, o uso de uma simples caixa de pinhão e cremalheira depende apenas de boa vontade e trabalho. Esse pequeno detalhe pode significar a diferença entre o sucesso e o desastre.

  50. Nik Autor do post

    Meu, se colocar vocês dois numa mesa pra conversar, sai muita coisa boa. Muita.
    Pauo, manda fotos desse seu hot, se você quiser. Gostaria de publicá-lo aqui, têm uns detalhes nele que me agradaram muito!

  51. Marcelo Augusto

    Esse Zullino é um cabra bom mesmo! Nik, pede pra ele te contar sobre a Vespa do Clóis Bornay.

  52. Nik Autor do post

    ôpa, vamos lá: nikollas PONTO ramos ARROBA gmail
    E se der, conta história do projeto, e fotos da época da construção.
    Abraço!

  53. Sato

    Interessante saber que Lindóia seja uma [des]organização em forma de antigomodelismo.

  54. Humberto Hepp

    Meeeeeu Deus do céu! Aprendi 2 coisas hoje. Ou melhor, fiquei com medo de 2 coisas… A primeira é óbviamente de ir a um encontro de Águas de Lindóia… E a segunda é claro, é de a suspensão de meu Fordinho Business coupe 1937 ficar uma Merda (e o pior, com aquele monte de cavalos no cofre). Pelo AAAAAAMMMMMOOOOOOOOOORRRR DE Deus, alguém me passa o email do Roberto Zullino para eu trocar umas idéias sobre o que fazer na suspensão do meu futuro Hot…

  55. Gabriel

    eu tb tenho vontade de ter o meu hot mas agora fiquei até desconfiado dessas construtoras principalmente as que montam o carro em fibra que parecia ser um modo bom por ter um carro conceitualmente novo mas com cara de antigo que e o que realmente interessa p mim. Gostaria de saber também se o spyder do amigo acima é feito pela chamonix e o que ele acha das réplicas feitas por essa empresa pq dependendo do custo de um hot de origem duvidosa acaba sendo mais vantajoso adquirir uma réplica de porsche 356 que também eh um sonho antigo que eu tenho acho o modelo mto bonito e a empresa chamonix foi elogiada pela própria porsche pela qualidade e fidelidade na construção de suas réplicas, e queria também saber mais sobre a opinião do amigo Zullino sobre os nossos muscle cars brasileiros no caso maverick,dodge e opala, qual deles seria melhor investir para se ter um carro dinamicamente correto a uma potencia mais elevada

  56. Junior Nunes

    Que pena que acabou…
    Fiquei fascinado com os comentarios e aulas deste post.
    Nik, parabéns pelo blog, impressionante dedicação, se me permite, tens um baita livro nas mãos.

  57. Gabriel

    psé gostaria de ter minhas duvidas sanadas mas pelo jeito postei tarde demais ssrsrsrsrs

  58. Humberto Hepp

    Então Gabriel, qualquer um dos 3 dá um belo Muscle Car, o maverick e o Dodge serão um pouquinho mais caros de fazer eu acho, para ficar dinâmicamente ckrretos, terá de trabalhar a suspensão um pouco, dependendo da potência almejada… No final tem que ver até quanto você tem condições de investir e quer investir… O caminho para o iniciante é conversar bastante com outros que estão no mundo dos hots há mais tempo e ler, ler, ler bastante, para saber o que NÃO fazer… Qualquer coisa dá um toque: eclampsium@yahoo.com.br
    Abraço, Humberto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s